Política

‘Bolsonaro sabe que vai perder e quer fazer o que o Trump fez’, diz Lula

Petista afirmou que atual presidente pretende gerar desestabilização antes, durante e depois das eleições

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Lula afirmou nesta quarta-feira 29 que o seu principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL), sabe que perderá as eleições de outubro e quer tumultuar o processo eleitoral ao atacar as urnas eletrônicas.

“Bolsonaro sabe que vai perder as eleições, o que ele está querendo fazer é o que o [Donald] Trump fez, criar uma confusão antes, durante e depois”, disse o petista em entrevista à Rádio Educadora de Piracicaba (SP).

Lula ainda declarou que a estratégia do ex-capitão não vai surtir efeito e que a maioria dos brasileiros não votará no atual presidente para um segundo mandato.

“Ele só não vai conseguir armar essa confusão porque a maioria do povo está cansada e vai tirar da Presidência”, disse. “Ele quer aumentar Auxílio [Brasil] e o vale-gás. Não vai adiantar, o povo já está convencido de que gosta mais de democracia”.

Na conversa, o ex-presidente ainda comentou o seu plano de diminuir a fome e o desemprego no País. “O que vamos fazer é com que o País volte a crescer com um pacote de investimento em infraestrutura”.

O petista também criticou a instabilidade das instituições brasileiras. “O Brasil hoje está uma bagunça, as pessoas não se entendem. O Congresso Nacional tomou conta do orçamento da União, que era de administração do Presidente da República. O Poder Judiciário está fazendo mais política do que o Congresso Nacional, que por sua vez está judicializando a política”.

Quando perguntado sobre a credibilidade de um futuro novo governo petista após os escândalos do mensalão e da Lava Jato, Lula afirmou que nunca perdeu a confiança da população.

“Quando eu estava na Polícia Federal cheguei a crescer 16 pontos na pesquisa de opinião pública porque o povo brasileiro me conhece, sabe da mentira que foi o comportamento do Moro. As pessoas sabem da mentira que o MPF, chefiado pelo Dallagnol, contou”, disse.

Lula apontou ainda que durante seu governo foram criados diversos mecanismos de combate à corrupção e que pretende promover um “revogaço” dos decretos, emitidos por Bolsonaro, que decretam sigilo.

Questionado sobre as privatizações, o petista se declarou contra a venda de empresas estatais e responsabilizou o atual presidente pela alta dos preços dos combustíveis no País.

“O preço do combustível chegou onde chegou por irresponsabilidade do Bolsonaro. O presidente da Petrobras não pode mais do que o presidente do País”, declarou. “Essa história de privatizar é coisa de incompetente. Eu não sei como governar, não sei como fazer a economia crescer e vou vender o que eu tenho para ter dinheiro para gastar. Daqui a pouco não tem nem o dinheiro, nem as empresas”.

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.