CartaExpressa

Bolsonaro poderia ter evitado o ‘mal maior’ no 8 de Janeiro, diz Pacheco

Um dos gestos, segundo o presidente do Senado, seria participar da posse de Lula (PT)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Foto: Marcos Brandão/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O presidente do Senado, Rodrigo Pachecho (PSD-MG), avalia que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) poderia ter utilizado sua força política a fim de promover uma “sinalização para a democracia” e evitar os atos golpistas de 8 de Janeiro.

Um dos gestos, segundo Pacheco, seria participar da posse de Lula e entregar a faixa presidencial ao petista. As declarações foram concedidas em entrevista à CNN Brasil.

“[Bolsonaro poderia ter] participado da posse, entregar a faixa presidencial, reconhecendo que perdeu naquele momento, mas que há um futuro pela frente da política”, afirmou. “Nesse sentido, poderia ter evitado esse mal maior que foi o 8 de Janeiro.”

Pacheco evitou apontar uma possível responsabilidade de Bolsonaro pela invasão às sedes dos Três Poderes. O ex-capitão, porém, é investigado no Supremo Tribunal Federal no âmbito do inquérito que mira os autores intelectuais da intentona golpista.

“No final das contas, o que nós temos é no 8 de Janeiro é uma expressão de insatisfação que foi às raias da criminalidade e da violação de bem jurídicos, e da multiplicidade de crimes de pessoas que se permitiram a pretexto de um falso patriotismo”, acrescentou o senador.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo