Bolsonaro dá ‘parabéns’ a Salles e sugere que ambos são vítimas do Judiciário

Para o presidente, o casamento da Agricultura com o Meio Ambiente em seu governo foi 'quase perfeito'

Jair Bolsonaro e o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Evaristo Sá/AFP

Jair Bolsonaro e o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Evaristo Sá/AFP

Política

O presidente Jair Bolsonaro elogiou publicamente seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sallles, que é alvo de investigação da Polícia Federal e de inquérito do Supremo Tribunal Federal. Em evento de lançamento do Plano Safra, Bolsonaro disse que, em seu governo, o casamento da Agricultura com o Meio Ambiente foi “quase perfeito”.

 

 

“Parabéns, Ricardo Salles. Não é fácil ocupar o seu ministério. Por vezes, a herança fica apenas uma penca de processos. A gente lamenta como por vezes somos tratados por alguns poucos deste outro Poder Judiciário”.

No evento, o presidente disse ainda que “o Brasil é querido por todos” e que a eleição do Brasil para uma das vagas rotativas do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas é prova disso. É a 11ª vez que o País vai ocupar um mandato de dois anos em uma das cadeiras temporárias, a primeira sob o governo Bolsonaro. A eleição já era esperada, uma vez que o Brasil concorreu sem adversários entre os países latino-americanos.

“Quer prova mais inequívoca de que o governo brasileiro tem uma boa relação exterior, como tinha com o Ernesto Araújo e tem agora com o Carlos França também?”, questionou.

Apesar dos incêndios que consumiram a Amazônia nos últimos dois anos, Bolsonaro disse que alegar que o Brasil ‘queimou’ a região é uma “mentira deslavada” e que “floresta úmida não pega fogo”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem