Bolsa Família: ganho real com o 13º de Bolsonaro é de 7 reais por mês

Medida foi anunciada oficialmente por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 11, durante evento de balanço dos 100 dias de governo

Bolsonaro em solenidade dos 100 Dias de Governo. (Foto: Alan Santos/PR)

Bolsonaro em solenidade dos 100 Dias de Governo. (Foto: Alan Santos/PR)

Política

Os beneficiários do Bolsa Família terão 13º pagamento. A novidade foi anunciada oficialmente por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 11, durante evento do balanço dos 100 dias de governo.

Prometida por Bolsonaro desde a campanha, a medida coincide com a acentuada queda de popularidade do presidente na região nordeste. Não representa, no entanto, maiores ganhos financeiros reais a quem recebe o benefício.

 

Há dois dias, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, anunciou que, já que vai haver acréscimo, não haverá reajuste nesse ano. Segundo os cálculos do governo, o 13º equivale a um reajuste de 8,3% no benefício médio, hoje fixado em 187 reais por família. Descontados os 4,58% da inflação acumulada nos últimos doze meses, o reajuste real é de 3,7% — dividido por doze anos, o aumento real é de cerca de 7 reais por mês.

Leia também:

O custo total da mudança é de 2,5 bilhões. Parte desse dinheiro, de acordo com Bolsonaro, virá do abate de contas encerradas após um pente-fino no programa. No início deste ano, 381 mil famílias perderam o benefício.

Como deputado, Bolsonaro foi crítico contumaz do Bolsa Família, chamado por ele de ‘bolsa-farelo’. Naquela época, ele dizia que o programa servia como ‘compra de votos’ e incentivava os pobres a ter mais filhos para aumentar a fatia recebida do benefício. Também já descreveu o programa como “nada mais do que um projeto para tirar dinheiro de quem produz e dá-lo a quem se acomoda”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editora-executiva do site de CartaCapital

Compartilhar postagem