Política

‘Ataque hacker’, diz Ministério da Justiça após perfil da PRF pedir Pix para Bolsonaro

Corporação está subordinada ao ministro Flávio Dino

Apoie Siga-nos no

O Ministério da Justiça e Segurança Pública alegou que o pedido de Pix para Jair Bolsonaro (PL) publicado no perfil oficial da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal em Sergipe nesta quinta-feira 29, é fruto de um ataque hacker. A alegação já havia sido feita pela própria corporação assim que CartaCapital revelou o ocorrido.

A nota curta publicada pelo Ministério, ao qual a PRF está subordinada, diz que a corporação não pede doações para nenhuma pessoa pública ou partido político e que o pedido de Pix a Bolsonaro, portanto, se trata de um golpe.

“Criminosos pedem doações ao ex-presidente Jair Bolsonaro por meio de QR Code. O código direciona as vítimas para a página de transferência de valores, onde ocorre o golpe”, descreve a pasta, antes de afirmar que o caso está em apuração. A nota foi compartilhada por Flávio Dino, que comanda o Ministério.

A publicação da PRF acontece dias após aliados de Bolsonaro pedirem contribuição para o ex-presidente nas redes sociais. A maioria pede ajuda para custear processos judiciais do ex-capitão, que representariam um alto custo para o político – o valor dos processos contra o político chega a quase 2 milhões de reais.

Diferentemente do divulgado por parlamentares, a chave Pix apresentada no post da PRF não apresenta um destinatário específico. A reportagem tentou simular transferências através do código informado, mas os bancos dizem tratar-se de “chave inexistente”.

Por volta das 9 horas desta quinta-feira, a publicação citada, importante dizer, segue no ar com o pedido de doações. Os comentários, porém, foram desativados. Não está claro se a PRF de Sergipe já teria retomado o controle dos perfis ou se a restrição a comentários foi imposta pelos supostos hackers.

“Em face da alegada invasão de perfil regional da PRF em Sergipe, inclusive com troca da senha, estou determinando a suspensão dos perfis regionais da PF e da PRF para análise da segurança, permanecendo somente os perfis nacionais nas redes sociais. Quanto à retirada do ar da postagem criminosa, a PRF está com providências em andamento. E investigação será instaurada para apuração dos fatos”, escreveu Dino em suas redes sociais.

A legenda no perfil regional da PRF segue com indicações de que o pedido é feito pela equipe local da polícia:

“A equipe da Polícia Rodoviária Federal de Sergipe decidiu colaborar com a causa do nosso ex-presidente Jair Messias Bolsonaro, acreditamos que ele ainda tem sua cidadania brasileira e merece todo nosso apoio como pátria!”, diz a publicação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.