Política

Após ataque a escolas, redes sociais tiram 756 perfis do ar por estímulo à violência

Representantes dos Três Poderes se reuniram nesta terça-feira para debater medidas de segurança no ambiente escolar

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O ministro da Justiça, Flávio Dino, divulgou nesta terça-feira 18, um balanço sobre o monitoramento das redes sociais após os ataques a escolas nos últimos dias. 

Segundo o ministro, 756 perfis foram retirados do ar nos últimos 10 dias por influenciar ou estimular ataques violentos em instituições escolares. 

Ao menos 100 casos, as postagens foram registradas e serão encaminhados aos inquéritos que investigam o assunto. 

Ainda nesta terça-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se reuniu com ministro, governadores e chefes do Legislativo para criara o “Conselho da Federação”, que terá como principal função, agora, enfrentar a violência escolar e outros temas que possam estar em discussão no âmbito nacional. 

Desde o ataque a uma creche em Blumenau, que vitimou quatro crianças e feriu outras cinco, 225 pessoas foram presas ou apreendidas em investigações relacionadas a casos de violência nas instituições de ensino. 

Ao menos 1224 investigações foram abertas e 155 pedidos de busca e apreensão foram autorizados pela Justiça.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo