Justiça

Allan dos Santos telefonou e divulgou número de Moraes em live, aponta relatório

Documento do Congresso norte-americano revela acesso irregular ao número de celular do ministro do STF

Allan dos Santos. Foto: Alessandro Dantas/PT no Senado
Apoie Siga-nos no

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, considerado foragido pela Justiça brasileira, acessou ilegalmente o número de celular do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e tentou telefonar para ele durante uma live.

A informação consta de um relatório elaborado por congressistas norte-americanos, revelado nesta quarta-feira 17.

O documento, produzido por integrantes do Partido Republicano, acusa o governo Lula (PT) de promover “censura” nas redes sociais. Também apresenta 88 decisões de altas instâncias brasileiras que determinaram a retirada de perfis do ar.

Allan dos Santos, investigado nos inquéritos das Fake News e das Milícias Digitais, está proibido de criar perfis em redes como o X. 

Entretanto, ele teria criado uma página e publicado um vídeo no qual afirmava realizar uma ligação para Moraes. Diante do insucesso, ele disparou palavras ofensivas ao ministro.

O documento diz que Moraes passou a receber “diversas ligações de cunho ofensivo e ameaças”. A situação se intensificou no contexto dos ataques golpistas do 8 de Janeiro de 2023.

Doxxing neonazista’

O episódio expõe, também, outra prática que ganhou força após a derrota de Jair Bolsonaro (PL) para Lula nas eleições de 2022.

Trata-se do vazamento de dados sigilosos, conhecido na linguagem da internet como doxxing. Neste caso, o vazamento incluiu o número de celular não apenas de Moraes, mas o da esposa do ministro, Viviane Barci de Moraes.

No X, a jornalista Letícia Oliveira, do portal El Coyote, e a pesquisadora Tatiana Azevedo, que investiga as ações de grupos extremistas nas redes sociais, denunciaram que o vazamento de dados partiu de grupos neonazistas do Brasil. 

Elas não detalharam, porém, quais grupos seriam, embora tenham mostrado registros de supostas conversas entre integrantes de grupos.

Como argumento para a acusação, ambas apresentaram a cópia de uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que buscou apurar não apenas o vazamento, mas as ações de Allan dos Santos em relação às ligações para Moraes. O TSE ainda não se pronunciou.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo