Política

A insistência de Pacheco na PEC que acaba com a reeleição no Brasil

A proposta está na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, à espera do parecer do relator

Plenário do Senado Federal durante sessão de debates temáticos para discutir a atual situação financeiro-orçamentária dos municípios brasileiros. Mesa: presidente do Senado Federal e requerente desta sessão, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), conduz sessão. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta segunda-feira 20 que a maioria dos integrantes da Casa é favorável ao fim da reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos. Em diversas ocasiões, ele já defendeu a votação da medida em 2024.

De autoria do senador Jorge Kajuru (PSB-GO) e sob a relatoria de Marcelo Castro (MDB-PI), a proposta de emenda à Constituição proíbe a recondução a esses cargos e altera a duração dos mandatos de quatro para cinco anos.

A PEC está na Comissão de Constituição e Justiça, à espera do parecer de Castro.

“A grande reflexão que devemos fazer sobre reeleição: foi positivo, foi proveitoso? As respostas que ouço é que não”, disse Pacheco durante uma agenda no Instituto dos Advogados de São Paulo, na capital paulista. “E já adianto que a ampla maioria no Senado é favorável ao fim da reeleição.”

Na justificativa da proposta, Kajuru escreveu que “a renovação da representação política é sempre desejável” e que um mandato de quatro anos seria “manifestamente insuficiente para a implementação satisfatória de um programa de governo”.

“Cabe asisnalar que os direitos dos mandatários em exercício restam assegurados”, reforçou o senador. “No caso de sua aprovação, todos cumprirão os mandatos para os quais foram eleitos e aqueles aptos a disputar a reeleição poderão candidatar-se na vigência da nova regra.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo