Mundo

União Europeia aprova ambicioso pacote para regular uso da Inteligência Artificial

Em dezembro, o Parlamento Europeu e os países do bloco chegaram a um acordo político, mas vários países levantaram questões que deixaram incerta a finalização do texto

Foto: Rockcohen/Flickr
Apoie Siga-nos no

Os países da União Europeia aprovaram, nesta sexta-feira (2), um ambicioso projeto de lei para regular o uso da Inteligência Artificial (IA), que tem sido objeto de intensas negociações.

“Temos o prazer de anunciar que os embaixadores [dos 27 países da UE] confirmaram por unanimidade o texto da proposta sobre regras comuns sobre IA”, anunciou a delegação da Bélgica, que ocupa a presidência semestral do bloco.

A Comissão Europeia (braço Executivo da UE) havia apresentado o seu projeto de lei sobre IA em abril de 2021, mas o surgimento de plataformas como o ChatGPT, no final de 2022, provocou uma mudança completa de cenário.

Essa tecnologia pode produzir dissertações, traduções ou poemas complexos em apenas alguns segundos, e isso modificou completamente a dimensão da proposta.

Sistemas semelhantes podem criar imagens ou sons, e os especialistas alertaram rapidamente para os riscos em termos de manipulação ou circulação de informações falsas.

Em dezembro, o Parlamento Europeu e os países do bloco chegaram a um acordo político, mas vários países levantaram questões que deixaram incerta a finalização do texto.

Sinal verde

Após considerar as observações – apresentadas principalmente pela Alemanha e pela França – os representantes permanentes dos países do bloco em Bruxelas deram finalmente sinal verde final nesta sexta-feira.

O Comissário Europeu para o Mercado Interno (responsável por esta negociação), Thierry Breton, disse que o pacote de projetos legislativos é “uma inovação mundial”.

“Os Estados-membros do bloco aprovaram hoje o acordo político, reconhecendo o equilíbrio encontrado pelos negociadores entre inovação e segurança”, afirmou.

Nestas negociações, Alemanha e França queriam que os regulamentos protegessem as empresas europeias especializadas em IA.

Antes desta iniciativa ser implementada, o Parlamento Europeu terá uma votação final, que pode acontecer em abril.

Porém, a regulamentação não entraria em vigor imediatamente, pois alguns de seus dispositivos começarão a ser aplicados em seis meses e outros em dois anos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo