Mundo

Uma semana após ataque a tiros, estado de saúde do premiê eslovaco é ‘estável porém grave’

Robert Fico, de 59 anos, ainda não tem previsão para deixar o hospital

O novo primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico. Foto: TOMAS BENEDIKOVIC / AFP
Apoie Siga-nos no

O estado de saúde do primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, é “estável”, porém “grave”, uma semana após ser baleado, disse nesta quarta-feira o vice-primeiro-ministro.

O ataque ocorreu quando ele cumprimentava um grupo de pessoas após uma reunião de gabinete em Handlova, cidade central da Eslováquia.

Ele foi imediatamente submetido a uma cirurgia de cinco horas na quarta-feira passada e a outra de duas horas na sexta-feira, ambas em um hospital da cidade de Banska Bystrica, onde segue recebendo tratamento.

“Sua situação é estável”, disse o vice-primeiro-ministro Robert Kalinak à imprensa após uma reunião do Conselho de Segurança eslovaco nesta quarta-feira.

“Sua condição é grave e os ferimentos são complicados. A transferência é impossível no momento”, destacou Kalinak. Ele acrescentou que o hospital de Banska Bystrica divulgaria mais informações sobre o estado de saúde do primeiro-ministro.

O agressor foi identificado pela imprensa eslovaca como o poeta Juraj Cintula, de 71 anos. No sábado, um tribunal decidiu mantê-lo em prisão preventiva, após o Ministério Público acusá-lo de tentativa de homicídio premeditado.

No domingo, o ministro do Interior eslovaco indicou que a polícia analisava se o agressor atuou sozinho. Citando relatórios de inteligência, Matus Sutaj Estok destacou que alguém apagou o histórico e as comunicações do agressor no Facebook enquanto ele estava preso.

Porém, a agência reguladora de comunicação eslovaca informou que a Meta, proprietária do Facebook, informou às autoridades que eliminou a conta do suspeito.

Nesta quarta-feira, Kalinak, que também é ministro da Defesa da Eslováquia, disse que teria que “distinguir” as conclusões da investigação eslovaca e o relatório da Meta.

“Falamos da manipulação da conta pouco depois da prisão, ou seja, entre o ataque e a intervenção da sociedade Meta”, declarou.

A tentativa de assassinato chocou o país, onde Fico, de 59 anos, assumiu o cargo em outubro após a vitória de seu partido Smer nas eleições legislativas.

O dirigente desempenha atualmente seu quarto mandato como primeiro-ministro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo