Trump tentará adiar eleição presidencial, diz Biden

Para o candidato do Partido Democrata, Trump tem objetivo de aumentar suas chances de vitória nas eleições deste ano

Candidato do Partido Democrata nas eleição presidencial americana, Joe Biden. Foto: AFP

Candidato do Partido Democrata nas eleição presidencial americana, Joe Biden. Foto: AFP

Mundo

O candidato do Partido Democrata nas eleição presidencial americana de 3 de novembro, Joe Biden, afirmou na quinta-feira 24 que Donald Trump vai fazer todo o possível para adiar a disputa, com o objetivo de aumentar suas chances de vitória.

“Acordem para o que eu estou dizendo a vocês: acho que ele vai tentar adiar as eleições, de uma maneira ou de outra, e encontrar razões para que não aconteçam” na data prevista, declarou Biden, durante uma arrecadação de fundos on-line ontem.

O ex-vice-presidente americano afirmou que Trump “acha que assim pode ganhar”. O novo coronavírus já deixou 50.000 mortos nos Estados Unidos e levou mais de 26 milhões de pessoas ao desemprego. Isso complica a reeleição de Trump, que contava, até agora, com os bons resultados econômicos e com sua base eleitoral incondicional.

Como exemplo de que o presidente “fará todo o possível para dificultar as pessoas de irem votar”, Biden citou a ameaça de Trump de vetar um financiamento de emergência para os serviços dos Correios.

Votar pelo correio seria uma maneira de evitar a propagação do vírus, mas, segundo Trump, aumentaria as chances de fraude.

Trump participa diariamente de entrevistas coletivas sobre a pandemia. Seus críticos o acusam de transformar estas intervenções em atos de campanha, onde ataca os rivais – a começar por Biden.

“Temos um cara dormindo no porão da sua casa que não quer debater por causa da COVID-19”, disse Trump ontem. No evento on-line de arrecadação de doações de campanha, Biden respondeu a uma pergunta sobre os rumores de que não quer participar de um debate.

“Está brincando?”, afirmou. “Estou ansioso para debater com Donald Trump”, frisou. “Estou pronto. Por Zoom, Skype, Slack, (Google) Hangouts, ou pessoalmente. Quando quiser, onde quiser”, rebateu Biden.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Post Tags
Compartilhar postagem