Transcrição confirma que Trump pediu à Ucrânia para investigar Biden

'Ninguém pode me pressionar. Sou o presidente de um país independente', afirmou o presidente ucraniano

Trump ajuda a enterrar a já combalida estrutura internacional montada após 1945

Trump ajuda a enterrar a já combalida estrutura internacional montada após 1945

Mundo

A Casa Branca divulgou nesta quarta-feira 25 a transcrição da ligação telefônica de Donald Trump, confirmando que o presidente americano pediu a seu colega ucraniano que investigasse seu adversário político Joe Biden, um dia depois que os democratas iniciaram um processo de impeachment.

“Há muita conversa sobre o filho de Biden, que Biden impediu a acusação, e muita gente quer saber sobre isso, então o que você puder fazer com o Procurador Geral [dos Estados Unidos, William Barr] seria ótimo”, afirma Trump ao presidente Volodymyr Zelensky na ligação de 25 de julho.

Joe Biden é o favorito das primárias democratas às eleições presidenciais americanas, e foi vice-presidente de Barack Obama nos dois mandatos do ex-presidente. O filho de Biden citado por Trump é Hunter Biden, que trabalhou para uma empresa ucraniana de gás chamada Burisna Holdings em 2014. A Ucrânia, no entanto, já estava no meio de uma crise com a Russia por conta da anexação da Crimeia ao território russo naquele mesmo ano. Na época, os Estados Unidos foram enfáticos em se posicionarem do lado da Ucrânia.

Trump – de acordo com o jornal Washington Post, que revelou sobre a ligação com o presidente Zelensky – estaria tentando mexer nesse passado para encontrar irregularidades de Hunter Biden na atuação estratégica que ocupava. De acordo com o jornal, o presidente norte-americano suspendeu uma ajuda militar no valor de 400 milhões de dólares para a Ucrânia dias antes do telefonema para Zelensky, o que levantou mais suspeitas em relação a uma pressão por informações privilegiadas.

Joe Biden e outros líderes ocidentais pressionaram a Ucrânia a se livrar do principal procurador do país, Viktor Shokin, porque ele era visto como não suficientemente duro para com a corrupção. Na ligação, Zelesnky afirma que Shokin se empenharia em obter outros dados acerca de Hunter Biden.

“Apenas meu filho pode fazer com que eu ceda”, responde com humor o presidente e ex-ator ucraniano Volodymyr Zelensky a respeito das acusações contra Trump, de que teria tentado utilizar Kiev para prejudicar um potencial rival democrata.

“Ninguém pode me pressionar. Sou o presidente de um país independente”, declarou Zelensky a um canal russo durante sua estada em Nova York.

Trump confirmou que a conversa teve uma referência a uma acusação de “corrupção” contra os Biden, mas negou qualquer “pressão” sobre o colega ucraniano e autorizou a publicação da transcrição da conversa.

*Com AFP

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem