Mundo

Torre Eiffel permanecerá fechada pela manhã de sábado devido à greve

Os sindicatos criticam a prefeitura de Paris que, segundo eles, impõe um modelo de negócio ‘insustentável’ devido a um desequilíbrio entre o valor das entradas e os gastos

Torre Eiffel Foto: ALAIN JOCARD / AFP A torre Eiffel. Foto: ALAIN JOCARD / AFP
Apoie Siga-nos no

A torre Eiffel seguirá fechada na manhã de sábado 24, pelo sexto dia consecutivo, devido a uma greve de funcionários, informaram os sindicatos nesta sexta-feira.

A “Dama de Ferro” está com as portas fechadas desde segunda-feira, depois que os sindicatos de seus funcionários, FO e CGT, convocaram uma greve para “denunciar a gestão atual” do monumento.

O fechamento deixou muitos visitantes frustrados, sobretudo os turistas estrangeiros.

Nesta sexta, “a assembleia geral dos funcionários votou por continuar a greve”, confirmaram em um comunicado a GGT e a FO.

O delegado sindical da CGT, Stéphane Dieu, disse à AFP que a greve continuaria porque “o único avanço” alcançado na quinta-feira foi “que a prefeitura se sentasse à mesa de negociações”.

A cidade de Paris é proprietária do monumento e acionista majoritária da SETE, a empresa que gere a torre, um monumento que, aos finais de semana, recebe cerca de 20.000 visitas por dia.

No sábado de manhã, será realizada uma nova assembleia geral para decidir se o protesto deve continuar.

Se a greve se prolongar para além do domingo, será a mais longa da história recente da Torre Eiffel, que periodicamente é atingida por greves.

No outono de 1998, o emblemático monumento parisiense permaneceu fechado por seis dias e meio.

Os sindicatos criticam a prefeitura de Paris que, segundo eles, impõe um modelo de negócio “insustentável” devido a um desequilíbrio entre o valor das entradas e os gastos, exacerbado pela crise da Covid-19.

O equilíbrio econômico da torre Eiffel viu-se afetado pela perda de cerca de 120 milhões de euros (641 milhões de reais) em entradas durante os dois anos da crise sanitária (2020-2021).

O monumento recebeu 6,3 milhões de visitantes em 2023, um número maior que em 2019, antes da pandemia.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo