Mundo

Região separatista da Geórgia prepara referendo de integração à Rússia

As regiões separatistas ucranianas de Donetsk e Luhansk também manifestaram sua intenção de fazer parte da Federação da Rússia

A invasão da Geórgia serviu de treinamento a Putin - Imagem: Sean Gallup/Getty Images/AFP
A invasão da Geórgia serviu de treinamento a Putin - Imagem: Sean Gallup/Getty Images/AFP
Apoie Siga-nos no

O líder da Ossétia do Sul convocou, nesta sexta-feira (13), a realização de um referendo em 17 de julho para que esta região separatista da Geórgia se pronuncie sobre sua integração à Federação da Rússia.

“Anatoly Bibilov assinou um decreto sobre a realização de um referendo na República da Ossétia do Sul”, informou o gabinete do dirigente, mencionando a “aspiração histórica” dos habitantes da região de fazer parte da Federação da Rússia.

“Estamos voltando para casa”, afirmou Bibilov em uma mensagem no aplicativo Telegram.

“É hora de nos unirmos de uma vez por todas. A Ossétia do Sul e a Rússia estarão juntas. É o início de uma história nova e grandiosa”, acrescentou o dirigente em fim de mandato, que foi derrotado nas urnas no início deste mês.

A Rússia, por sua vez, manifestou sua expectativa de “continuidade” nas relações durante a gestão do próximo líder osseta, Alan Gagloev.

Ossétia do Sul e Geórgia entraram em guerra em 2008, depois que a Rússia reconheceu a independência dos separatistas, assim como havia feito anteriormente com a Abkházia, outra região georgiana.

A convocação do referendo osseta acontece no 79º dia da ofensiva russa contra a Ucrânia, que já deixou milhares de mortos e obrigou mais de 6 milhões de ucranianos a fugir do país.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.