Mundo

Netanyahu ironiza ação da África do Sul no CIJ e diz que ‘ninguém irá deter’ Israel em guerra contra Hamas

“Ninguém irá nos deter, nem Haia, nem o Eixo do Mal, nem ninguém mais”, declarou o premiê israelense na véspera dos bombardeios em Gaza completar 100 dias

Benjamin Netanyahu Foto: Jacquelyn Martin / POOL / AFP
Apoie Siga-nos no

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou neste sábado 13 que “ninguém” impedirá a ofensiva lançada pelo país contra o movimento palestino Hamas na Faixa de Gaza após os ataques de 7 de outubro. A fala aconteceu em coletiva de imprensa televisionada à nação.

“Ninguém irá nos deter, nem Haia, nem o Eixo do Mal, nem ninguém mais”, declarou o chefe de governo na véspera de completarem cem dias de guerra.

A declaração do premier faz menção à ação movida pela África do Sul na Corte Internacional de Justiça, localizada em Haia, na Holanda. A representação acusa o país de ter violado a Convenção da ONU sobre Genocídio pelos bombardeios em Gaza.

Fundada em 1945, a CIJ julga disputas entre Estados e responde a consultas de órgãos ou agências especializadas das Nações Unidas.

Na ação, o país africano sustenta que “atos e omissões de Israel são de caráter genocida, pois são acompanhados da intenção específica requerida de destruir os palestinos de Gaza como parte do grupo nacional, racial e étnico mais amplo dos palestinos.

A defesa israelense, por outro lado, tenta afastar a acusação de genocídio, afirmando que os danos causados pela guerra não podem ser comparados ao crime, que exige uma intencionalidade distinta, e definindo o escopo da guerra como sendo um embate contra o Hamas.

A guerra em Gaza já vitimou mais de 23,5 mil palestinos, de acordo com o Ministério da Saúde do Hamas. Em Israel, além das cerca de 1,2 mil pessoas mortas no ataque de outubro, pouco menos de 200 militares morreram durante o avanço sobre o território palestino.

(Com informações da AFP)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo