Mundo

Lula lamenta morte do presidente do Irã, vítima de acidente aéreo

Itamaraty também divulgou nota oficial citando “profunda consternação”

Foto: Iranian Presidency / AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou, nesta segunda-feira 20, as mortes do presidente e do chanceler do Irã, Ebrahim Raisi e Hossein Amir Adbollahian, respectivamente.

Os dois dirigentes do Irã foram vítimas de um acidente de helicóptero, neste domingo 19. Nas redes sociais, o presidente brasileiro prestou condolências.

“Com pesar soube da confirmação da morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi e do seu chanceler, Hossein Amir Abdollahian e de todos os passageiros e tripulação, após a queda de seu helicóptero. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas, ao governo e ao povo iraniano”, publicou.

Além do presidente, o Ministério das Relações Exteriores também se manifestou em nota sobre o caso.

“O governo brasileiro estende aos familiares do Presidente Raisi, do Chanceler Abdollahian e das demais vítimas, e ao governo e povo iranianos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas”, diz o trecho principal da nota divulgada.

Raisi, um aiatolá de 63 anos, era considerado um ultraconservador e adversário ferrenho de Israel.

Ele se apresentava como um defensor das classes menos favorecidas e da luta contra a corrupção. Foi eleito em primeiro turno em 18 de junho de 2021, numa votação marcada por uma abstenção recorde e sem um rival de peso.

Ele sucedeu o moderado Hassan Rouhani, que o havia derrotado nas eleições presidenciais de 2017 e que, após dois mandatos consecutivos, não pôde concorrer novamente.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo