Mundo

Líder democrata Nancy Pelosi rasga o discurso de Trump no Congresso

Momentos antes, Pelosi foi ignorada pelo presidente enquanto estendia a mão para cumprimentá-lo

O presidente Donald Trump e a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi. Foto: AFP
O presidente Donald Trump e a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi. Foto: AFP

Ao fim do discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre Estado da União no Congresso dos Estados Unidos, a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, rasgou o que seria uma cópia do pronunciamento do dirigente republicano.

Esta cena foi o desfecho de um clima nada amistoso que começou assim que Trump chegou ao púlpito da Câmara, quando ele quebrou o protocolo ao cumprimentar apenas o vice-presidente do país, Mike Pence, e ignorou a democrata, que havia lhe estendido a mão.

 

Responsável pela abertura do processo de impeachment de Trump, Pelosi ficou sentada atrás do chefe de Estado durante todo o tradicional pronunciamento anual, ao qual acompanhou franzindo a testa e rindo de forma incrédula durante vários trechos.

Imediatamente ao fim da fala do republicano, enquanto ele era aplaudido, Pelosi se levantou e rasgou diante de todos o que seria uma cópia do discurso.

Ao ser perguntada por um repórter sobre a razão do gesto, Pelosi respondeu: “Porque era a coisa mais cordial a se fazer, considerando as alternativas”.

Logo depois, a Pelosi postou no Twitter uma foto do momento em que foi ignorada por Trump enquanto estendia a mão para cumprimentá-lo.

“Os democratas nunca deixarão de estender a mão da amizade para fazer o trabalho #ForThePeople (“pelas pessoas”). Vamos trabalhar para encontrar um campo comum onde for possível, mas permaneceremos firmes onde não for”, descreve o texto que acompanha a foto na publicação na rede social.

Trump ignora Nancy Pelosi em sua visita na Câmara. Foto: AFP

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!