Mundo

Estudantes pró-palestinos acampam na maior universidade do México

Onda de manifestações iniciada nos EUA se espalha por outros países

Estudantes mexicanos iniciam acampamento pró-Palestina na UNAM. Foto: Yuri CORTEZ / AFP
Apoie Siga-nos no

Dezenas de estudantes da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), a maior do país, acamparam nesta quinta-feira em protesto contra a ofensiva militar de Israel na Faixa de Gaza e em solidariedade às manifestações estudantis nos Estados Unidos.

Os manifestantes montaram barracas de campanha e hastearam bandeiras palestinas em frente à reitoria da universidade, na capital mexicana, e pediram que o governo do país rompa os laços diplomáticos e comerciais com Israel.

“Estamos aqui para apoiar a Palestina, as pessoas que estão na Palestina, os acampamentos de estudantes nos Estados Unidos”, disse à AFP Valentina Pino, estudante de 19 anos que cursa a faculdade de Filosofia e Letras. Jimena Rosas, 21, aluna da mesma faculdade, disse que a expectativa é de que a manifestação se propague para outras universidades do México.

Trinta universidades dos Estados Unidos foram palco de manifestações pró-palestinos nas últimas semanas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo