Encontro de homólogos: Trump recebe Bolsonaro na Casa Branca

Políticas comerciais e papel do Brasil e dos EUA na crise da Venezuela são os assuntos da pauta

Encontro de homólogos: Trump recebe Bolsonaro na Casa Branca

Mundo

O presidente Jair Bolsonaro será recebido por seu patrono dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca no próximo dia 19 de março. A crise na Venezuela será um dos assuntos analisados, entre outros temas bilaterais.

A data do encontro foi confirmada nesta sexta-feira 8 em comunicado pela secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, que indicou que ambos governantes falarão sobre “como construir um hemisfério ocidental mais próspero, seguro e democrático”.

“Os líderes das duas maiores economias do hemisfério também discutirão oportunidades para a cooperação em defesa, políticas comerciais a favor do crescimento, o combate à criminalidade transnacional e a restauração da democracia na Venezuela”, acrescentou o comunicado.

Além disso, Trump e Bolsonaro avaliarão o papel que Estados Unidos e Brasil desempenham no esforço por fazer chegar assistência humanitária à Venezuela.

O programa do encontro na Casa Branca prevê uma reunião privada entre Bolsonaro e Trump, um almoço e uma declaração à imprensa.

A visita de Bolsonaro foi precisamente um dos temas centrais da reunião que o chanceler brasileiro Ernesto Araújo teve em Washington com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no início do mês de fevereiro.

O convite para o encontro com Trump havia sido feito antes mesmo da posse de Bolsonaro, em novembro. À época, o assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, esteve no Rio de Janeiro e se reuniu com o então presidente eleito.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

Compartilhar postagem