Coronavírus já deixa mais de 33 mil mortos no mundo

Nas últimas 24 horas, os países que registraram mais mortes foram Espanha, com 838 novas mortes; Itália, 756; e Estados Unidos, 460

Foto: Vicenzo Pinto/AFP

Foto: Vicenzo Pinto/AFP

Mundo

O novo coronavírus causou pelo menos 33.244 mortes em todo o mundo desde que surgiu em dezembro, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP com base em fontes oficiais, neste domingo 29, às 16h00.

Desde o início da epidemia, mais de 697.750 casos de contágio foram registrados em 183 países ou territórios.

O número de casos positivos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma parte do número total de infecções devido às diferentes políticas dos países para diagnosticar os casos. Alguns contabilizam apenas as pessoas que precisam de hospitalização.

No dia anterior, houve 3.241 novas mortes e 56.973 infecções em todo o mundo.

Nas últimas 24 horas, os países que registraram mais mortes foram Espanha, com 838 novas mortes, Itália (756) e Estados Unidos (460).

O número de mortos na Itália, que registrou sua primeira morte ligada ao vírus no final de fevereiro, é de 10.779. O país registrou 97.689 infecções. Desde sábado, foram registradas 756 mortes e 5.217 novas infecções. As autoridades italianas consideram que 13.030 pessoas foram curadas.

Depois da Itália, os países mais afetados são Espanha com 6.528 mortes e 78.747 casos, China continental com 3.300 mortes (81.439 casos), Irã com 2.640 mortes (38.309 casos) e França com 2.606 mortes (40.174 casos).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia eclodiu no final de dezembro, tem um total de 81.439 pessoas infectadas, das quais 3.300 morreram e 75.448 foram completamente curadas. Nas últimas 24 horas, foram registrados 45 novos casos e 5 óbitos.

Desde de sábado, Uruguai, Síria, Bolívia, Mali e Nova Zelândia anunciaram as primeiras mortes ligadas ao novo coronavírus.

Neste domingo, a Europa totaliza 23.864 mortes (382.943 infecções), Ásia 3.792 (105.573), Oriente Médio 2.727 (47.310), Estados Unidos e Canadá 2.414 (138.880), América Latina e Caribe 287 (13.939), África 142 (4.569) e Oceania 18 (4.537).

Esse balanço foi feito usando dados das autoridades nacionais compiladas pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem