…

Confronto na fronteira da Venezuela deixa 2 mortos, diz oposição

Mundo

Ação de militares chavistas no distrito de Kumaracapay, na Venezuela, teria deixado 2 pessoas mortas. As informações são de agências internacionais e do deputado oposicionista Americo de Grazia. A Polícia Federal brasileira confirma 13 feridos, um em estado grave. As vítimas tiveram primeiro atendimento na cidade de Pacaraima, em Roraima.

No início da manhã desta sexta-feira 22, lideranças indígenas relataram o confronto após um protesto da população, que pretendia impedir a passagem dos militares à fronteira com o Brasil, a aproximadamente 80 quilômetros do local, e que foi fechada por ordem do presidente venezuelano na quinta-feira 21.

Nas redes sociais, informações de apoiadores da oposição contra o regime de Maduro confirmam dois mortos – Zoraida Rodríguez e Rolando García, este último teria morrido no Brasil, durante atendimento médico. Ambos são indígenas. Todos os feridos teriam sido transferidos, horas após o conflito, para o Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista.

Leia também: Maduro ordena fechamento da fronteira venezuelana com o Brasil

Juan Guaidó, autodeclarado presidente-interino na Venezuela, publicou nas redes sociais que os crimes “não ficarão impunes”. O governo chavista não se manifestou.

Leia também: "Ajuda humanitária" do Brasil alimenta barril de pólvora na Venezuela

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem