Mundo

Chefe da ONU denuncia ‘catástrofe humanitária descomunal’ em Gaza

António Guterres denunciou que ‘o sistema alimentar entrou em colapso e a fome está se espalhando, especialmente no norte’ da Faixa

Inicia trégua humanitária na Faixa de Gaza MAHMUD HAMS / AFP
Apoie Siga-nos no

A Faixa de Gaza enfrenta “uma catástrofe humanitária descomunal diante dos olhos do mundo” em meio ao conflito entre Israel e o grupo islamista palestino Hamas, denunciou nesta quarta-feira 29 o secretário-geral da ONU, António Guterres.

“A população de Gaza vive no meio de uma catástrofe descomunal, diante dos olhos do mundo. Não devemos olhar para o outro lado”, insistiu António Guterres em uma reunião do Conselho de Segurança da ONU em Nova York.

“Intensas negociações estão em andamento para prolongar a trégua (entre as partes), que saudamos com grande satisfação, mas acreditamos que precisamos de um verdadeiro cessar-fogo humanitário”, disse ao Conselho, lembrando que 80% da população do enclave palestino foi deslocada desde o início da guerra.

Segundo Guterres, “o sistema alimentar entrou em colapso e a fome está se espalhando, especialmente no norte” da Faixa.

Ele também destacou a “terrível” situação sanitária nos centros de acolhimento, que representam “uma séria ameaça à saúde pública”.

“O volume de ajuda que chega aos palestinos em Gaza ainda é completamente insuficiente para satisfazer as necessidades de mais de dois milhões de pessoas”, em particular o combustível, insistiu o secretário-geral. Ele também apelou mais uma vez à abertura de outros pontos de passagem em direção à Faixa de Gaza, além daquele habilitado em Rafah.

“Devemos garantir que o povo da região tenha finalmente um horizonte de esperança, avançando de forma decisiva e irreversível em direção a uma solução de dois Estados, baseada nas resoluções das Nações Unidas e no direito internacional, com Israel e a Palestina vivendo lado a lado, em paz e segurança”, sublinhou.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo