Mundo

Chanceler iraniano desembarca de surpresa no G7 de Biarritz

Os líderes do G7 concordaram que Macron negocie a questão nuclear com o Irã

(Foto: Wikimedia Commons)
(Foto: Wikimedia Commons)

O ministro das Relações Exteriores iraniano chegou de surpresa na tarde deste domingo 25 a Biarritz. Mohammad Javad Zarif desembarcou na cidade balnearia francesa, depois que os líderes do G7 concordaram que Macron negocie a questão nuclear com o Irã.

Mohammad Javad Zarif se encontrou com o chefe da diplomacia francesa, Jean-Yves Le Drian, para fazer um balanço das condições para superar a crise com o Irã. Nenhum encontro com o presidente Trump ou outro integrante da delegação americana em Biarritz está previsto, informou a presidência francesa.

A visita de última hora do chanceler iraniano, que não estava prevista no programa oficial, foi uma iniciativa de Paris e não do G7, esclareceu o Palácio do Eliseu. A questão iraniana é um dos temas principais dessa cúpula. A reunião do G7 reúne vários dos atores desta crise: os países europeus, o Japão e os Estados Unidos, signatários do acordo de 2015 que rege as atividades nucleares de Teerã. Antes da abertura do encontro em Biarritz, Mohammad Javad Zarif tinha sido recebido na sexta-feira (23), em Paris, por Emmanuel Macron.

Posição divergente de Trump

Na manhã deste domingo, o presidente francês pensou ter conseguido convencer os parceiros do G7, inclusive Donald Trump, a nomeá-lo para negociar com o Irã e evitar uma escalada dos conflitos na região. Ele quer que Teerã volte a respeitar os compromissos do acordo internacional e pare de enriquecer urânio, em troca de uma redução das sanções americanas contra o país. Macron achou que podia anunciar um acordo em nome dos sete líderes sobre o Irã, mas Trump decepcionou o francês.

O presidente americano, que abandonou o acordo nuclear iraniano e voltou a impor sanções ao pais a partir de 2018, disse que “não discutiu nada disso”. Trump ressaltou que os Estados Unidos vão seguir seu próprio caminho nessa questão.

Em julho deste ano, os iranianos pararam de respeitar alguns compromissos do acordo de Viena sobre seu programa nuclear em reação as sanções americanas impostas por Washington. Emmanuel Macron quer impedir “a todo o preço” que Teerã fabrique a bomba atômica

A visita do ministro das Relações Exteriores do Irã a Biarritz foi surpresa, mas organizada de maneira transparente com os Estados Unidos, garante a presidência francesa. Mas um funcionário da Casa Branca disse que a chegada de Zarif surpreendeu Trump. A chanceler alemã Angela Merkel afirmou que foi informada da visita, mas ressaltou que o encontro entre os ministros das Relações Exteriores iraniano e francês foi realmente um evento paralelo à cúpula, e não uma iniciativa do G7.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!