Mundo

assine e leia

Bode expiatório

Os Estados Unidos e outros países ocidentais cortam o financiamento da agência da ONU em Gaza

As vítimas. A retaliação à agência da ONU em Gaza afeta a ajuda humanitária a milhões de palestinos impedidos de escapar do enclave e dos ataques de Israel – Imagem: STR/AFP e Jaafar Ashtiyeh/AFP
Apoie Siga-nos no

A decisão dos Estados Unidos, do Reino Unido e de outros países ocidentais de congelar o financiamento da agência das Nações Unidas para os refugiados palestinos vai agravar significativamente a crise humanitária na Faixa de Gaza, alertam os palestinos. Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, Países Baixos, Suíça e Finlândia somaram-se aos EUA, à Austrália e ao Canadá e suspenderam o financiamento depois que a ­UNRWA, a Agência de Assistência da ONU para Refugiados na Palestina, ter revelado o início de uma investigação sobre 12 funcionários que podem ter participado do ataque de 7 de outubro, liderado pelo Hamas, que matou 1.140 israelenses.

A guerra de retaliação de Israel desde então matou 26 mil e provocou uma grave crise humanitária, com cerca de 85% dos 2,3 milhões de habitantes da Faixa deslocados de suas casas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo