Mundo

Áustria planeja lockdown de não-vacinados contra a Covid

Os estados da Alta Áustria e Salzburgo, que registram os piores números de contágios, começaram a aplicar confinamentos na semana passada

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O chanceler austríaco Alexander Schallenberg anunciou nesta sexta-feira (12) que espera obter no domingo a aprovação do Parlamento para o confinamento de todos os cidadãos que não tomaram a vacina contra a covid, no momento em que o país registra um aumento dos contágios.

“O objetivo é claro: no domingo queremos a aprovação de um confinamento nacional para os não vacinados”, declarou Schallenberg, sem revelar quando a medida entraria em vigor.

Para que a medida seja aplicada a nível nacional, a norma deve ser aprovada pelo Parlamento e pelas autoridades dos governos regionais durante o fim de semana.

O ministro da Saúde, Wolfgang Mueckstein, anunciou nesta sexta-feira que decretará a vacinação obrigatória para os profissionais da área da saúde.

Quase 64% dos austríacos estão completamente vacinadas, um percentual levemente inferior à média da União Europeia (67%).

Schallenberg considerou a taxa de vacinação de “lamentavelmente baixa”.

A Áustria, país de 9,8 milhões de habitantes, registrou mais de 11.640 mortes por covid desde o início da pandemia.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!