Após Biden chamar Putin de ‘assassino’, Rússia convoca seu embaixador nos EUA

Governo russo analisará 'o que é preciso fazer ou até aonde é preciso ir' depois da declaração do norte-americano

O presidente russo, Vladimir Putin. Foto: AFP

O presidente russo, Vladimir Putin. Foto: AFP

Mundo

A Rússia anunciou nesta quarta-feira 17 que chamou seu embaixador em Washington para consultas, apesar de ter afirmado que deseja evitar a “degradação irreversível” das relações com os Estados Unidos.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o embaixador Anatoli Antonov foi convocado “para analisar o que é preciso fazer ou até aonde é preciso ir”, após o presidente norte-americano, Joe Biden, dizer que o presidente russo, Vladimir Putin, é um “assassino”.

“O novo governo americano está no poder há quase dois meses, o marco histórico dos cem dias não está longe, é um bom pretexto para tentar avaliar o que convém à equipe Biden e o que não convém”, acrescentou o ministério.

 

 

“Para nós, o essencial é determinar quais podem ser os meios de retificar as relações russo-americanas, que se encontram em uma fase difícil e que Washington levou para um beco sem saída nesses últimos anos”, acrescentou a chanceleria.

Biden disse em uma entrevista televisiva que Putin é um “assassino” e alertou que ele “pagará as consequências”.

Biden não especificou se estava se referindo ao envenenamento do opositor russo Alexei Navalny em agosto, que segundo os Estados Unidos é responsabilidade da Rússia. O ativista foi preso ao retornar ao seu país após passar cinco meses na Alemanha. Washington exige sua libertação.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem