Justiça

PF informa a Moraes que Interpol não incluiu bolsonarista na lista de procurados

Impossibilidade decorreu do pedido de asilo feito por Oswaldo Eustáquio ao governo do Paraguai

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio. Foto: Reprodução/YouTube
Apoie Siga-nos no

A Polícia Federal informou ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que não conseguiu incluir o nome do bolsonarista Oswaldo Eustáquio na lista vermelha da Interpol. As informações são do colunista Guilherme Amado, no site Metrópoles, nesta quarta-feira 6.

O blogueiro está foragido da Justiça, após ter sido expedido um mandado de prisão conta ele pela Corte.

A inclusão do nome de Eustáquio na difusão vermelha da Interpol foi determinada em julho pelo ministro. Em setembro, a PF encaminhou ofício negativo de inclusão.

Segundo a publicação, apesar da PF pedido já ter sido feito à Interpol em duas oportunidades, o nome do bolsonarista ainda não consta do sistema. O representante da Polícia Federal também disse que a corporação tem feito “diversas e intensas” ações para localizar Eustáquio, que desde dezembro está foragido de uma ordem de prisão determinada por Alexandre de Moraes.

Ainda segundo o documento, a Interpol não faz inserção de difusão vermelha contra pessoas que pediram refúgio ou asilo político a outros países.

Oswaldo Eustáquio solicitou refúgio no Paraguai em janeiro e obteve a permissão de permanência temporária no país até a decisão final sobre o pedido.

O bolsonarista é investigado pelo STF por crimes de ameaça e abolição violenta do Estado Democrático de Direito.

Na tentativa de fechar o cerco contra o militante, Moraes determinou o bloqueio das contas bancárias da filha de 15 anos do blogueiro, após ele pedir doações em nome da jovem para tentar driblar os bloqueios impostos pelo ministro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.