CartaExpressa

Moraes manda soltar mais um preso do 8 de Janeiro após morte na Papuda

O bolsonarista continuará a ser monitorado por meio de tornozeleira eletrônica e está proibido de utilizar redes sociais

O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Sergio Lima/AFP
Apoie Siga-nos no

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, revogou nesta terça-feira 28 a prisão de mais um envolvido nos atos golpistas de 8 de Janeiro. Joelton Gusmão de Oliveira é a 11ª pessoa colocada em liberdade desde que um preso morreu no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, na semana passada.

A Procuradoria-Geral da República havia concordado com a soltura de Joelton no início de outubro, mas Moraes só analisou o pedido nesta terça.

O bolsonarista continuará a ser monitorado por meio de tornozeleira eletrônica e está proibido de deixar o Brasil e de utilizar redes sociais. Ele também precisará se apresentar semanalmente à Justiça.

Joelton e sua esposa, Alessandra Faria Rondon, invadiram o prédio do Senado durante os atos golpistas. A participação no quebra-quebra foi registrada pelo casal em perfis nas redes sociais – em um dos vídeos, por exemplo, a mulher chama senadores do Mato Grosso de “canalhas” no plenário da Casa.

Atualmente, outros 47 presos por envolvimento no 8 de Janeiro permanecem na Papuda, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal. Também há detidos pelos ataques antidemocráticos em outros estados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.