CartaExpressa

Justiça derruba liminar que proibia matérias sobre delação contra presidente da Assembleia do Paraná

Determinação impedia a publicação de reportagens que indicavam o pedido de propina

Foto: Alep/Divulgação
Apoie Siga-nos no

O desembargador Rosaldo Elias Pacagnan, do Tribunal de Justiça do Paraná, suspendeu a liminar que proibia a veiculação de reportagens sobre o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSD).

A determinação impedia a publicação de reportagens que indicavam que Traiano e o ex-deputado estadual Plauto Miró pediram e receberam propina de um empresário.

O empresário tinha um contrato de prestação de serviço com a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A confissão dos políticos foi feita em um acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR).

A liminar, agora derrubada, se estendia ao portal Plural, Globo e RPC (afiliada da Globo no Paraná). Os veículos foram obrigados a tirar do ar as reportagens sobre o assunto.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.