Justiça

Bolsonarista que ofendeu Zanin em aeroporto publica retratação

O ataque a Zanin aconteceu em janeiro de 2023, quando ele ainda integrava a equipe de defesa do presidente Lula

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O bolsonarista Luiz Carlos Basetto Júnior fez nova tentativa para reparar as ofensas cometidas contra o ministro do Supremo Tribunal Federal, Cristiano Zanin, no aeroporto de Brasília, em janeiro de 2023.

À época, Zanin ainda atuava como advogado e representava o atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Uma ação contra o bolsonarista foi protocolada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, já que o delito havia sido cometido contra um integrante do quadro da instituição, no exercício de sua função como advogado.

Na ocasião, Zanin foi chamado de “bandido”, “safado” e “vagabundo”. Basseto também disse que o então advogado de Lula tinha de “tomar um pau de todo mundo que está andando na rua”.

O vídeo de retratação foi enviado ao portal jurídico Conjur. Nele o acusado se desculpa com o ministro.

“Espontânea e respeitosamente retrato-me e apresento minhas sinceras desculpas ao advogado Cristiano Zanin, atual ministro do STF”, disse.

“Essa retratação é de forma cabal, plena inequívoca e consciente. Declaro publicamente que o advogado e atual ministro Cristiano Zanin não faz jus às palavras ditas por mim naquele dia. Ele não é o pior advogado que possa existir, pelo contrário, é um excelente advogado e hoje exerce o cargo de ministro em razão da sua competência”, prossegue.

“Me arrependo, ainda, de todas as demais ofensas proferidas na oportunidade, que deixarei de mencionar. Minhas sinceras desculpas”, insiste o bolsonarista.

“Por fim, endereço minhas desculpas também a toda a advocacia, pois o ato que pratiquei se dirigiu a um advogado que na oportunidade apenas exercia regularmente sua profissão, de modo que minha retratação também os alcance”, conclui então Bassetto Júnior.

A retratação foi recebida pelos defensores de Zanin, os conselheiros federais da OAB, Ulisses Rabaneda, Fernanda Tórtima e Alberto Toron.

Em nota sobre o caso, o conselheiro da OAB, Alberto Toron, diz que a reparação tem um significado simbólico e demonstra a possibilidade de reconciliação do País:

“O Conselho Federal da OAB recebeu a retratação do ofensor do então advogado Cristiano Zanin, hoje ministro do STF, com um sentimento de dever cumprido não apenas pela reparação da ofensa, ainda que se possa fazer reparos à fala do ofensor, mas pelo significado simbólico do pedido de desculpas que demonstra a possibilidade de uma política de reconciliação do país”, anotou o advogado.

O vídeo, importante frisar, partiu de um pedido de retratação feito pelo ministro Zanin. Após o recebimento da denúncia contra o bolsonarista, a defesa do acusado solicitou que a ação penal fosse retirada mediante um pedido de desculpas público.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo