…

Boas vindas à editoria de Justiça da Carta Capital

Justiça

Prezados e prezadas,

Esse é um texto de boas vindas à editoria de Justiça da CartaCapital. A partir do mês de dezembro, divido com Igor Leone a tarefa de cobrir o tema e reunir pessoas engajadas em pensar o sistema de justiça, os direitos humanos e as intersecções com outros campos dos saberes, tudo no sentido de contribuir para o pensamento mais abrangente, arejado e alinhado com a pluralidade do país.

Por isso, na editoria de Justiça você verá discussões sobre os mais recentes casos discutidos pelos tribunais superiores, como também reflexões da sociologia, das religiões, da política institucional, entre outros tantos variados temas. Trata-se de uma oportunidade para entender que o Direito não é uma caixinha fechada, mas sim um sistema informado pelo poder e que está sob intensa disputa.

Do ponto de vista de linha editorial, dividimos em três segmentos. O primeiro é propriamente as discussões dos mais diversos casos jurídicos e sua relação com a política. O segundo é a discussão de epistemologias e saberes sepultados historicamente, mas possuem intrínseca relação com direitos e anunciam a tomada de espaço no debate. Temos profundo respeito e alinhamento às pessoas cujas produções feministas, anti-racistas, ambientalistas, críticas têm disputado narrativas em um cenário tão hostil ao pensamento questionador. Já o terceiro segmento visa contribuir para a memória e verdade em um país que nega seu passado, não relembra sua história e a repete de modo farsesco. Será destinada a relembrar e relacionar os horrores dos porões de tortura da Ditadura, os séculos de escravidão, o alijamento de populações de camadas subalternas do acesso à cidadania.

A Editoria contará com mais de 30 colunistas, além de produção de notícias, podcast antijurídico e programas em vídeo. Dentre os colunistas confirmados, podemos elencar:

– o juiz de direito no Amazonas Luís Carlos Valois,

– a juíza de direito no Paraná Fernanda Orsomarzo,

– a promotora de justiça na Bahia Lívia Sant’anna Vaz,

– a juíza do trabalho no Rio Grande do Sul Valdete Souto Severo,

– a professora de direito penal da Universidade de São Paulo Mariângela Magalhães,

Leia também: Republicanismo, uma doença infantil

– o ex-procurador de justiça e advogado criminalista Roberto Tardelli,

– a professora de direito internacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro Carol Proner

– o professor doutor por Harvard em direito anti discriminatório Adilson José Moreira,

– o babalorixá e doutor em Semiótica Sidnei Barreto,

– o teólogo e processualista Wagner Francesco,

– a jurista Ana Paula Lemes de Souza

– o professor de Direitos Humanos na PUC-SP Fábio Mariano,

– o jornalista e ativista Felipe Brito,

– o diretor da Ford Foundation Átila Roque,

Leia também: No meio de tudo, o Judiciário

– o professor da Universidade de Oklahoma Fábio Sá e Silva,

– o crítico jurídico Gustavo Freire Barbosa,

– o defensor público no Rio de Janeiro Eduardo Newton,

– a urbanista e feminista Negra Joice Berth,

– a antropóloga e feminista Negra Juliana Borges,

– a professora de Direito Constitucional da Universidade do Estado da Bahia e Feminista Negra Gabriela Barreto de Sá,

– o professor de direito constitucional da Universidade Federal de Ouro Preto Alexandre Melo Franco Bahia

– os jornalistas de memória e verdade Mônica Dallari e Camilo Vannuchi,

– o Instituto Vladimir Herzog,

– o grupo de juízas do trabalho Sororidade em Pauta,

– os promotores e promotoras do grupo Transforma MP, dentre outros e outras.

Programas de áudio com a participação de Claudia Belfort, bem como programas de vídeo, a destacar o jornal antijurídico Coisas que Você Precisa Saber, estão na editoria. Ainda teremos produções de linhas focais de oposição, como os Piratas da OAB – central de denúncias e oposição às gestões estaduais e federal da Ordem dos Advogados do Brasil – e a Terceira Turma, focada no observatório dos Tribunais Superiores, sobretudo o Supremo Tribunal Federal.

Deixamos nossos cumprimentos a Sergio Lírio, diretor de redação, e Manuela Carta, publisher, pelo espaço e confiança. Agradecemos o apoio do grupo Lado, rede com abrangência nacional de escritórios de advocacia social que se organizaram com uma perspectiva comum de defesa dos direitos trabalhistas e sindicais, da dignidade da pessoa e dos direitos humanos. E, por fim, damos boas vindas ao público leitor da Carta Capital, no que esperamos ser uma duradoura e proveitosa relação.

Sobre os editores

Brenno Tardelli foi integrante dos Advogados Ativistas e, a partir de 2014, comandou a redação do portal Justificando até meados de 2018. Formado em Direito, é organizador da obra Comentários Críticos à Constituição e de artigos em livros de Direito. Durante sua gestão na redação, inspirou a discussão de diversos casos de repercussão nacional.

Igor Leone é formado em Direito e foi um dos fundadores dos Advogados Ativistas, como também fundador do portal Justificando. Atualmente apresenta o programa Coisas que Você Precisa Saber, o primeiro jornal antijurídico que se tem notícia e de grande sucesso de público e de crítica.

Foto: Lula Marques (AGPT).
Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor no site de CartaCapital. Advogado, fundou o site Justificando, onde foi diretor de redação por quatro anos. 

Compartilhar postagem