Internacional

Olimpíadas

O que governos europeus dizem aos cidadãos que vão ao Rio?

por Deutsche Welle publicado 02/08/2016 04h01
Cuidado com assaltos, que podem acontecer a qualquer hora e lugar. Não leve muito dinheiro consigo, mas tenha sempre um pouco para entregar ao assaltante.

Por Fernando Caulyt

Ministérios do Exterior costumam apresentar recomendações para os seus cidadãos que desejarem viajar para um outro país. Na Europa, é frequente que haja páginas nos sites dos ministérios para cada país, com as mais variadas dicas.

No caso do Brasil, e às vésperas do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, muitas recomendações focam no tema segurança. Assim, Alemanha e França recomendam sempre ter um pouco de dinheiro consigo para entregar ao assaltante em caso de assalto.

Já a Suíça afirma que a taxa de criminalidade em todo o país é muito alta e alerta para arrastões em restaurantes. Portugal pede a seus cidadãos que não levem consigo nem exibam objetos de valor e, em caso de assalto, não ofereçam resistência.

A seguir, um resumo das recomendações de oito países europeus.

Portugal: elevada possibilidade de ser alvo de violência

O governo português recomenda precaução e atenção na circulação a pé em centros urbanos, especialmente em horário noturno, mesmo em locais com muitos turistas, devido à possibilidade de assaltos e furtos, por vezes "com grande violência física". Aconselha-se que o viajante não leve consigo nem exiba objetos de valor e, em caso de assalto, não ofereça resistência ou tente fugir, dada a "elevada possibilidade de ser alvo de violência" se o fizer.

Especificamente sobre o Rio, o site diz que as condições de segurança são "instáveis", com riscos de assaltos à mão armada e agressão com arma de fogo ou branca, tanto em áreas mais isoladas da cidade como também, a qualquer hora, nas áreas mais turísticas na zona sul da cidade e no Centro. Outro risco são as fraudes com cartões de crédito, como clonagem.

Espanha: nenhum bairro do Rio oferece plenas condições de segurança

O ministério espanhol do Exterior afirma que o Brasil é um país com alto índice de criminalidade e que "nenhum bairro do Rio de Janeiro oferece plenas condições de segurança". O site pede ainda para que os turistas tomem todas as precauções possíveis para evitar roubos ou incidentes violentos e que estejam sempre atentos e não ofereçam resistência, "inclusive quando os assaltantes são menores, já que podem estar armados e se encontrar sob o efeito de drogas". É dito, ainda, que o risco de roubos e assaltos, que ocasionalmente pode implicar violência física, pode ocorrer a qualquer hora do dia ou da noite e em praticamente qualquer lugar.

Suíça: turistas podem ficar feridos em manifestações

Os suíços dizem que o Brasil pode ser descrito como estável, mesmo que passe atualmente por uma difícil fase política e econômica. Aponta-se a grande possibilidade de manifestações e que pessoas podem ficar feridas. O risco de ataques terroristas também não pode ser descartado. O site afirma que "a taxa de criminalidade em todo o país é muito alta" e alerta para "arrastões" em restaurantes de grandes cidades. Sequestros relâmpagos acontecem em todo o país, a qualquer hora, e também nos bairros mais ricos, afirma. Recomenda-se que as mulheres saiam à noite apenas em grupos e que evitem praias isoladas e pouco movimentadas também durante o dia.

Alemanha: visita a favelas é desaconselhada

O ministério alemão do Exterior afirma que o perigo de ser vítima de um assalto ou de outros crimes violentos no Brasil é consideravelmente maior do que na Europa Ocidental, principalmente nas grandes cidades com altos índices de criminalidade. É necessário ter atenção também nas regiões consideradas seguras. Pelo fato de as favelas serem especialmente afetadas pela criminalidade e violência, "a visita é veementemente desaconselhada".

O site afirma que muitos crimes ocorrem principalmente em ruas pouco movimentadas dos centros das cidades, em praias e também em vias que levam aos aeroportos. Além disso, diz que criminosos, frequentemente sob a influência de drogas, estão de forma geral armados e não hesitam em usar a violência até mesmo pelas razões mais esdrúxulas. Por fim, aconselha que o turista sempre carregue no Brasil uma pequena quantidade de dinheiro para entregar ao assaltante, sem oferecer resistência, caso seja assaltado.

França: tenha à mão dinheiro para dar ao assaltante

Em um guia especialmente preparado para os Jogos, o governo francês afirma que o Rio oferece riscos à segurança e que nenhum bairro da cidade oferece uma segurança perfeita, mesmo na zona sul, onde os bairros são considerados mais seguros e onde não há uma sensação forte de insegurança. Também lá, às vezes, são relatados ataques violentos. Além de recomendar ao turista que não ande sozinho, o site explica aos franceses que não devem andar com objetos de valor e sempre preferir caixas automáticos dentro de bancos ou centros comerciais.

Além de pedir ao turista para que preste atenção aos pertences em locais públicos, como ônibus, metrô e restaurantes, o governo francês aconselha o visitante a nunca levar consigo grandes quantias de dinheiro. No entanto, é bom que o turista tenha à mão uma nota de 20 ou 50 reais para ser dada ao assaltante em caso de assalto. O site pede, ainda, que sejam evitadas visitas a favelas – a não ser com um operador turístico licenciado.

Reino Unido: violência contra polícia pode acontecer a qualquer momento

O governo britânico diz que os níveis de criminalidade são elevados, e que violência e crimes podem acontecer em qualquer lugar e frequentemente envolvem armas brancas e de fogo. Roubos são particularmente comuns nas praias, especialmente no Rio, e entre os crimes estão os "arrastões" e que, em qualquer situação, é necessário estar pronto para entregar objetos de valor em caso de ameaça. "Tente não resistir aos ataques."

Os britânicos afirmam haver um alto nível de pobreza e de crimes violentos em favelas, mesmo com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Porém, todas as favelas são áreas perigosas, mesmo se o turista for ao local com um tour organizado. "Violência, principalmente dirigida contra a polícia e autoridades, pode acontecer a qualquer momento", diz.

Itália: elevada taxa de criminalidade agravada por homicídios fúteis

O governo italiano afirma que, em todo o território brasileiro, é preciso manter uma vigilância elevada e prudência devido à alta taxa de criminalidade, agravada por homicídios por motivos fúteis. "Mesmo em bairros de classe média e média alta se verifica com frequência assaltos à mão armada e sequestros relâmpago também contra turistas estrangeiros", afirma o site. O ministério pede que os turistas tomem cuidado ao conduzir um veículo e mantenha as janelas fechadas, especialmente ao pararem em semáforos. A cartilha diz que houve protestos, em grande maioria pacíficos, em cidades brasileiras, mas que em alguns casos eles se tornaram violentos. Por isso, aconselha evitar manifestações.

Holanda: tiroteios regulares em favelas do Rio causam muitas mortes

O ministério holandês do Exterior diz que há riscos de segurança associados a crimes e pede que os turistas se mantenham alertas contra assaltos, que muitas vezes estão associados à violência, especialmente nas grandes cidades e depois do anoitecer. O risco de assaltos e roubos com violência permanece elevado no Rio e em São Paulo, afirma. "Os crimes graves no Brasil estão, muitas vezes, relacionados com o tráfico de drogas, e não incidem diretamente sobre turistas." Há tiroteios regulares em favelas das duas maiores cidades, causando muitas mortes.

Deutsche Welle