Internacional

Iraque

Iraquiano mentiu quando disse que Iraque tinha armas de destruição em massa no ano 2000

por Redação Carta Capital — publicado 16/02/2011 13h07, última modificação 16/02/2011 15h33
Em entrevista ao jornal britânico "The Guardian", Rafid Ahmed Alwan al-Janabi, diz que inventou a história porque queria ver o fim do regime de Saddam Hussein

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Rafid Ahmed Alwan al-Janabi, diz que inventou a história porque queria ver o fim do regime de Saddam Hussein

Depois de oito anos após a queda do regime do ditador Saddam Hussein no Iraque, Rafid Ahmed Alwan al-Janabi, engenheiro químico foragido de seu país desde 1995, confessou ao jornal britânico The Guardian ter mentido sobre a existência de armas de destruição em massa no país governado por Saddam.

A mentira foi contada ao serviço secreto alemão no ano 2000. Segundo Janabi, um filho de seu ex-chefe, que estudava no Reino Unido, estava encarregado de fornecer armas de destruição em massa ao regime iraquiano. Agentes do BND (serviço secreto alemão) foram a uma cidade do Golfo para confirmar as informações de Janabi com seu ex-chefe, na Comissão de Indústria Militares do Iraque, que negou a existência das armas biológicas.

Mesmo assim, Janabi continuou a se encontrar com agentes do serviço de espionagem alemã. Na entrevista, o iraquiano diz que foi aí que compreendeu que eles estavam em busca de um pretexto para atacar o Iraque. A essa altura, o argumento do iraquiano já havia convencido a Casa Branca sobre a existência das armas.

Janabi afirma ao jornal britânico que sua motivação para a declaração falsa era para ver o fim do regime de Saddam Hussein.

Em janeiro de 2004, o chefe da missão americana encarregada de buscar, sem sucesso, armas de destruição em massa no Iraque, renunciou. E somente em maio de 2005, os serviços de inteligência dos EUA descobriram que haviam errado sobre a presença de armas de destruição em massa no Iraque.

"Tive a oportunidade de inventar algo para derrubar o regime. Meus filhos e eu estamos orgulhosos de termos contribuído para dar ao Iraque a atual democracia”. Na entrevista, Janabi diz estar satisfeito com o resultado de sua mentira, mesmo que tenha levado à morte mais de 100 mil civis na guerra. "Em qualquer guerra morrem pessoas. Mas que outra solução havia? Acreditaram em mim, não havia outra forma de levar a democracia ao Iraque”.

Com informações da EFE

registrado em: Internacional