Weintraub afirma que ‘é difícil ter um bom encanador passando fome’

'Está cheio de doutor sem emprego', diz ministro da Educação ao atacar, novamente, o ensino superior no País

Weintraub afirma que ‘é difícil ter um bom encanador passando fome’

Educação

Abraham Weintraub, ministro da Educação, afirmou nesta segunda-feira 07 que “é difícil ter um bom encanador passando fome ou na fila do Bolsa Família” ao criticar o ensino superior no Brasil. “Está cheio de doutor sem emprego”, disse, após nomeá-los de “intelectualóides”.

O ministro utilizou dos recorrentes ataques ao ensino superior em nome de uma defesa ao ensino técnico, que, junto ao discurso de incentivo ao ensino básico, tornaram-se bandeiras levantadas pelo governo. “É difícil um eletricista, um técnico bom, que não consegue se virar”, afirmou.

O cenário do desemprego no País ainda é dramático, apesar da queda do número de desempregados apontados pela última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE. Os números, porém, passam pela escalada de trabalhadores autônomos e pela queda expressiva das carteiras assinadas. O salário dos trabalhadores também caiu, mostraram os dados.

A afirmação do ministro foi feita em um evento promovido pelo Estado de São Paulo após a entrega de vãs escolares por parte do governo federal. Após a fala, o ministro disse que um novo programa de incentivo ao ensino técnico será lançado na terça-feira 08.

A verba foi direcionada por meio de emendas parlamentares – que têm execução obrigatória por parte do Executivo. Nas redes sociais, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou uma foto na qual afirma que “o governo Bolsonaro corta a corrupção e o desperdício para que do outro venham benefícios para a sociedade.”

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem