SP: Escolas estaduais devem retornar às aulas presenciais em 1 de fevereiro

O secretário de educação Rossieli Soares defendeu a obrigatoriedade do retorno a estudantes, professores e profissionais da educação

Previsão é que o próximo ano letivo seja iniciado em 1º de fevereiro, com aulas totalmente presenciais. Foto: iStockphotos

Previsão é que o próximo ano letivo seja iniciado em 1º de fevereiro, com aulas totalmente presenciais. Foto: iStockphotos

Educação

O secretário estadual de Educação de Sao Paulo, Rossieli Soares, afirmou que o retorno às aulas presenciais na rede será obrigatória para estudantes e professores a partir de 1º de fevereiro. A decisão sobre a obrigatoriedade, no entanto, fica a cargo do Conselho Estadual de Educação que deve discutir o assunto no dia 13 de janeiro.

 

 

“Aquilo o que o Conselho Estadual definir segue como regra para todos aqueles sistemas que estão ligados ao Conselho Estadual, caso daquele município que não tem conselho próprio. Mas o calendário, por exemplo, é estabelecido pela Secretaria Municipal de Educação, então ela pode ter um calendário distinto e regras do dia a dia diferenciadas”, explicou.

Ainda de acordo com Rossieli, o retorno será mantido mesmo se o estado estiver na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo e que só permite o funcionamento de serviços essenciais. Para os casos, estão previstos redução do número de estudantes.

“Mesmo que estejamos eventualmente na bandeira vermelha, voltaremos em rodízio com máximo de até 35% dos alunos no mesmo turno. Já tivemos a volta no dia 8 de setembro de mais de 2800 escolas com atividades e não tivemos nenhum caso de transmissão dentro das nossas escolas”, afirmou.

O secretário ainda disse que só ficam de fora do retorno obrigatório profissionais e estudantes que apresentem atestado de saúde impossibilitando a volta.

“A ideia é que agora nós tenhamos a obrigatoriedade do retorno. Mas, aquele que tiver um atestado de que faz parte do grupo de risco, não precisará voltar, assim como os profissionais, se tiverem atestado médico também pode continuar fazendo o trabalho remoto”.

A rede estadual iniciou nesta segunda-feira 4 as aulas de recuperação para alunos que não tiveram rendimento suficiente para conseguir a aprovação. Serão 25 aulas semanais com atividades.

 

Prefeitura planeja volta às aulas para 4 de fevereiro

No final do ano passado, o prefeito Bruno Covas anunciou a expectativa de retomar as aulas presenciais na rede municipal de São Paulo a partir do dia 4 de fevereiro para todas as etapas de ensino, incluindo educação infantil e ensino fundamental. A decisão, no entanto, ainda depende de autorização da área da Saúde.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem