Prefeito de Criciúma diz não admitir ‘viadagem’ e demite professor por exibir videoclipe

O servidor exibiu o clipe da música 'Etérea', do cantor Criolo, que defende 'amor sem padrões' e 'sem imposições'

Prefeito de Criciúma diz não admitir ‘viadagem’ e demite professor por exibir videoclipe

Diversidade,Educação

O prefeito da cidade catarinense de Criciúma demitiu um professor temporário da rede municipal após ele exibir aos alunos o clipe da música Etérea, do cantor Criolo, que tem temática LGBT. Em um vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito disse que não toleraria o conteúdo ‘erotizado’ e ‘viadagem’ em sala de aula.

“Nós não permitimos, nós não toleramos, está demitido esse, sei lá, profissional. Nas escolas do município, enquanto eu estiver aqui de plantão, não vai acontecer esse tipo de atitude, essa ‘viadagem’ em sala de aula não concordamos”, disse Clésio Salvaro (PSDB), em um vídeo divulgado por ele nas redes sociais.

“E se os pais souberam de algo parecido que foi expostos para seus filho, por favor, entre em contato com o município de Criciúma que o professor ou profissional será exonerado de forma imediata”, completou.

 

O clipe de Etérea, com mais de 1,2 milhões de visualizações no YouTube, fala da necessidade de se quebrar padrões e discutir o amor livre. O vídeo foi exibido para estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental, que têm entre 14 e 15 anos.

“É necessário quebrar os padrões / É necessário abrir discussões / Alento pra alma, amar sem portões / Amores aceitos sem imposições / Singulares, plural. Se te dói em ouvir. Em mim dói no carnal”, diz um trecho da letra.

A canção foi indicada ao 20º Grammy Latino na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa. O clipe foi finalista do Music Video Festival m-v-f- awards 2019 nas categorias melhor figurino, melhor coreografia e melhor videoclipe com mensagem social.

 

 

Criolo se prosicionou sobre o caso, chamando a decisão do prefeito de ‘lamentável’. “Mais uma vez, desde seu lançamento, o clipe e o documentário da música Etérea [com participação de representantes de coletivos LGBTQIA+ nacionais] abrem espaço para o debate na sociedade brasileira, após a lamentável demissão de um professor depois de exibir o projeto em sala” disse Criolo, em nota.

O artista afirmou ainda ainda que reações como a do prefeito mostram a importância do debate sobre diversidade, como propõe sua música. “Tanto o clipe como o doc [sic], ambos sem nenhum tipo de restrição pelas diretrizes do YouTube, já foram exibidos em diversos festivais de cinema e instituições de arte, música e dança [como a Filmoteca da Universidade Nacional do México] pelo mundo, ao longo dos quase dois anos de suas trajetórias internacionais. Compartilhamos orgulhosamente o documentário novamente aqui, na esperança de que ele possa chegar mais longe, com mais pessoas entendendo e refletindo sobre o que acontece me nosso território e como o Brasil se tonou o país que mais mata sua população LGBTQIA+ em todo o planeta.”

Ministério Público vai investigar a conduta

O Ministério Público de Santa Catarina instaurou um procedimento para investigar a exoneração do servidor público, em busca de apurar possível prejuízo à dignidade humana em caráter coletivo. Ainda de acordo com o MP, será avaliada se a demissão do docente se deu dentro dos limites legais.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site CartaEducação

Compartilhar postagem