As manifestações pró-educação, e contra Bolsonaro, em imagens

Estima-se que mais de 1 milhão de brasileiros tenham ido às ruas nesta quarta-feira

Ato de 15 de maio, em Curitiba (PR) (Foto: Joka Madruga)

Ato de 15 de maio, em Curitiba (PR) (Foto: Joka Madruga)

Educação,Política

Nesta quarta-feira 15, estudantes, professores e apoiadores se reuniram em todo o País para uma greve nacional pela educação. Entre as reivindicações, estão o corte de 30% no orçamento de universidades e institutos federais, o corte de 3 mil bolsas de estudo de mestrado e doutorado do Capes e o bloqueio de 2,4 bilhões de reais dos investimentos da educação básica. Todas as medidas foram tomadas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nas últimas semanas.

A greve foi convocada pela União Nacional dos Estudantes e tinha previsão de ocorrer em mais de 60 cidades. A entidade estima que mais de 1 milhão de brasileiros tenham ido às ruas. Uma nova data de manifestações já está marcada: o dia 30 de Maio. Veja como foi a paralisação:

A balbúrdia chegou forte na capital paulista. A estimativa da UNE é de 500 mil manifestantes na cidade. (Fotos: Wanezza Soares)

Natal, cidade do campus central da UFRN, não foi a única cidade do estado a contar com atos. Aderiram à greve geral outras 13 cidades do Rio Grande do Norte. (Fotos: Samya Alves)

O frio não impediu os curitibanos de serem criativos em seus recados ao governo. (Fotos: Joka Madruga)

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

João Pessoa também fez bonito nesse #15M ⠀ #30M #NaRuaPelaEducação #EuDefendoAEducação #UNE

Uma publicação compartilhada por União Nacional dos Estudantes (@uneoficial) em

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Estagiária de Jornalismo de CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem