Educação

Enem 2023: resultados das provas já estão disponíveis; saiba como consultar

O exame é a principal porta de entrada para o ensino superior no País. Três programas nacionais utilizam a nota da avaliação, o Sisu, o Prouni e o Fies

Créditos: Wilson Dias / Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Os resultados individuais do Enem 2023. já estão disponíveis para consulta. Para acessá-los, basta conferir a Página do Participante, utilizando o login único da plataforma gov.br.Já o espelho com a avaliação das redações será disponibilizado em 90 dias.

As notas dos chamados ‘treineiros’ – candidatos que participaram do exame em busca de autoavaliação, sem concorrer às vagas – serão divulgadas apenas em março.

O Enem é a principal porta de entrada para o ensino superior no País, já que permite aos estudantes utilizarem das notas para concorrer a vagas em universidades públicas e privadas, além de financiamento e bolsas privadas.

Pelo menos três programas nacionais permitem o ingresso no ensino superior a partir das notas do Enem, o Sisu, o Prouni e o Fies.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o programa do Ministério da Educação (MEC) que seleciona estudantes para universidades públicas. A partir de 2024, o programa passa a ter apenas uma edição por ano. O Programa Universidade para Todos (Prouni) é uma iniciativa do MEC que oferece bolsas integrais (100%) e parciais (50% de desconto) em instituições de ensino particulares. Já o Fies é um programa do governo federal que paga parte das mensalidades de estudantes em universidades e faculdades privadas, com a contrapartida de os beneficiários quitarem o financiamento após a formatura.

Também é possível utilizar as notas do exame no exterior, caso de Portugal, o país europeu que mais aceita o Enem como vestibular. São 29 instituições, graças a um acordo entre os dois governos. As notas também podem ser utilizadas nos Estados Unidos, no Reino Unido e Canadá.

As provas do Enem foram aplicadas em 5 e 12 de novembro na versão regular do exame, e em 12 e 13 de dezembro na versão PPL (para pessoas privadas de liberdade) e reaplicação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo