Em 10 dias, mais de 600 professores do Amazonas testam positivo pra Covid-19

Número equivale a cerca de 14% dos profissionais que voltaram a dar aulas

Sala dos professores de uma escola da rede estadual.

Sala dos professores de uma escola da rede estadual.

Educação

Em dez dias, 619 professores da rede estadual do Amazonas testaram positivo para Covid-19. As informações são da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM), que iniciou processo de testagem rápida nos docentes no dia 18 de agosto.

 

O número equivale a cerca de 14% dos profissionais que voltaram a atuar nas unidades desde a retomada das aulas presenciais do Ensino Médio, no dia 10 de agosto. Segundo a Secretaria de Educação do Amazonas, 4.520 docentes voltaram às atividades.

A FVS afirmou que os profissionais infectados foram afastados para um período de isolamento de 14 dias. Ainda de acordo com os dados da fundação, dos 619 resultados positivos, 476 estavam fora do período de transmissão e outros 153 tinham exposição recente ao vírus.

Ao todo, foram realizados 2.051 testes rápidos para diagnóstico da Covid-19 em profissionais de educação. Do total, 1.432 testes deram negativo.

Primeiro a reabrir as escolas

O estado do Amazonas, governado por Wilson Lima (PSC), foi o primeiro do País a reabrir escolas públicas a partir do dia 10 de agosto.  Manaus  foi a primeira capital a reabrir as escolas particulares em 6 de julho.

Estado recuou com a retomada do Ensino Fundamental

O retorno dos estudantes do Ensino Fundamental estava previsto para o dia 24 de agosto, mas o governo recuou. Mais de 100 escolas da rede adiaram o retorno, sem data para a volta das atividades.

“A retomada ocorrerá após a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) validar os protocolos de saúde, que estão sendo implantados em todas as unidades”, afirmou secretaria em nota.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem