Educação

Educadores homenageiam Luiza Erundina e Paulo Freire em São Paulo

Evento no sábado, 26, marca 30 anos da gestão de Luiza Erundina frente à Prefeitura e a atuação de Freire como secretário de educação

Foto: MST
Foto: MST

A deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP) e o educador e Patrono da Educação brasileira, Paulo Freire, serão homenageados no sábado 26, em São Paulo. A iniciativa é organizada por profissionais da educação que trabalharam durante a gestão de Erundina à frente da Prefeitura, de 1989 até 1992, período em que o pernambucano atuou como Secretário de Educação. A homenagem marcará os 30 anos do início do governo na cidade.

O evento contará com a presença da professora e filósofa Marilena Chauí, ex-secretária de cultura de São Paulo, na gestão de Luiza Erundina, e os professores Mario Sergio Cortella, e Ana Maria Saul, que também fizeram parte da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, no período. As professoras Sonia Kruppa e Selma Rocha também confirmaram presença.

Histórico

Na década de 1960, Paulo Freire e seu método de alfabetização ganhariam notoriedade e destaque nacional e internacional. “As 40 horas de Angicos”, como ficou conhecida a experiência, consistia num processo de alfabetização acelerado, graças ao uso de palavras que faziam parte do universo vocabular do aluno. Revolucionário, o método pretendia ainda despertar uma consciência crítica do indivíduo com relação ao mundo.

Em 1989, Freire recebeu o convite de Luiza Erundina, recém-eleita prefeita da cidade de São Paulo (1989-1992), para assumir a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Foram dois anos à frente da pasta, sendo sucedido por Mario Sergio Cortella.

O governo popular e democrático de Luiza Erundina na prefeitura de São Paulo foi um marco na administração da cidade. Além de Paulo Freire, no comando da maior cidade da América Latina, outros nomes, como Marilena Chauí (educação), Paul Singer (finanças), Erminia Maricato (habitação), Eduardo Jorge (saúde), Perseu Abramo (comunicação), compunham o secretariado.

Considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, Paulo Freire é o brasileiro que mais recebeu títulos honoris causa no mundo, e ao todo, foi homenageado em mais de 30 universidades brasileiras e estrangeiras.

Em 2012 Paulo Freire foi declarado Patrono da Educação Brasileira, por meio da lei 12.612/2012, de autoria da deputada Luiza Erundina. Segundo a parlamentar, trata-se de uma justa e merecida homenagem do povo brasileiro, através de seus representantes no Congresso Nacional, a um dos maiores mestres da arte de educar, afirma.

O encontro acontece no sábado 26, às 13h, na Uninove, Campus Vergueiro, na Rua Vergueiro 235/249. A participação é gratuita e não requer inscrição prévia.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!