Educação

Daniel Cara: “Precisamos de proposição para tirar o País desse marasmo”

Educador cita as principais pautas para 2020, como Fundeb, escolas cívico-militares e ciência e tecnologia

Apoie Siga-nos no

“Agora, precisamos demonstrar poder de proposição, dizer o que precisa ser feito para tirar o país desse marasmo.” A análise de Daniel Cara, coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, dá pistas do que deve ser a agenda educacional em 2020. Depois de um ano em que MEC se consagrou como “o pior Ministério da Educação da história e o mais despreparado entre os ministérios de Jair Bolsonaro”, o educador cobra que a pasta corresponda, de fato, aos desafios educacionais e se afaste da pauta ideológica para a qual serviu até então, sob o comando de Abraham Weintraub.

Em entrevista a CartaCapital, dentro da série “2020 em 10 pontos”, o educador cita as principais pautas da educação para 2020, caso do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) que, por lei, tem validade até dezembro de 2020 e estará entre as pautas de votação na Câmara e Senado. Daniel Cara ainda comenta sobre temas como escolas cívico-militares, Escola sem Partido, Plano Nacional de Educação, Future-se e movimentos estudantis. Confira!

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.