Procon notifica Empiricus sobre a história da milionária Bettina

A empresa tem 48 horas para dar uma resposta à notificação

Procon notifica Empiricus sobre a história da milionária Bettina

Economia

“Ninguém acha normal eu ter juntado mais de 1 milhão de reais assim, tão nova e começando com muito pouco”, diz Bettina a uma multidão no YouTube. Aparentemente, nem os órgãos regulatórios: o Procon/SP notificou a empresa Empiricus sobre o anúncio que conta a história da moça, uma jovem de 22 anos que supostamente teria juntado um patrimônio de mais de 1 milhão de reais no período de três anos. O pedido, protocolado nesta terça-feira 19, exige que a empresa declare “a evolução financeira da atriz/depoente”. A Empiricus tem 48 horas para dar uma resposta à notificação.

Bettina, a milionária que agitou a web (Reprodução)

A repercussão do vídeo, que aparecia como anúncio em vídeos, foi grande nas redes sociais. Segundo  relatado por Bettina Rudolph – que é copywritter da empresa -, de um patrimônio de 1520 reais, ela alcançou a fatia milionária apenas investindo em ações. Além de esclarecimentos sobre o suposto crescimento, a Empiricus deve também especificar para o Procon se o vídeo se trata de uma campanha publicitária.

 

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a redatora gaúcha afirmou que não sabia, ao certo, quanto investiu no total, pois não olhava o retorno dos investimentos mês a mês. Além do valor inicial citado no vídeo, Bettina teria aplicado também o valor de 35 mil reais que o pai poupou para ela ao longo dos anos.

 

Leia também: Analistas da Empiricus são suspensos por propaganda enganosa

A Empiricus, uma empresa de análise com conteúdo financeiro, já esteve envolvida em polêmicas sobre a estratégia de marketing utilizada. Na época, três analistas tiveram seus registros suspensos por serem acusados de propaganda enganosa, que não alertaria o cliente sobre os riscos dos investimentos feitos.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem