Economia

PIB vai crescer ‘um pouco mais’ com menos feriados prolongados em 2024, diz Lula

O presidente se reuniu com ministros da área social, em Brasília, nesta sexta-feira 10

Reunião ministerial com o presidente Lula em 10 de novembro de 2023. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O presidente Lula (PT) reclamou da quantidade de feriados prolongados em 2023, classificada por ele como “exagerada”. Ttambém indicou ser positivo o fato de que, no ano que vem, muitas datas festivas acontecerão nos fins de semana.

Com menos feriados prolongados em 2024, avalia o presidente, o Produto Interno Bruto tende a crescer “um pouco mais”. As declarações foram concedidas nesta sexta-feira 10, na abertura de uma reunião com ministros da área social, em Brasília.

Lula tem promovido encontros com ministros de acordo com o campo de atuação. Na semana passada, por exemplo, a agenda reuniu chefes das pastas ligadas à infraestrutura.

“Este ano teve muito feriado prolongado. Exageradamente este ano teve muito feriado prolongado”, afirmou. “Ano que vem, os feriados cairão todos no sábado. Significa que o PIB vai crescer um pouco mais.”

No discurso de abertura, Lula afirmou que pretende realizar um encontro ministerial para fazer um balanço de 2023, mas a data da reunião ainda não está definida.

“Portanto, não marquem viagem antes de saber as datas dessa reunião em que a gente vai discutir o ano de 2023 e o ano de 2024”, prosseguiu. “Depois dessa reunião, vocês podem marcar umas férias de cinco dias, seis dias e voltar a trabalhar, porque este ano teve muito feriado.”

O “mercado” projeta um crescimento de 2,89% no PIB em 2023 e de 1,50% em 2024, segundo a mais recente edição do Boletim Focus, divulgada pelo Banco Central na última segunda-feira 6.

Foram chamados para a reunião desta sexta:

  • Geraldo Alckmin, vice-presidente e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços;
  • Rui Costa, da Casa Civil;
  • Izolda Cela, substituta na Educação;
  • Margareth Menezes, da Cultura;
  • Luiz Marinho, de Trabalho e Emprego;
  • Carlos Lupi, da Previdência Social;
  • Wellington Dias, do Desenvolvimento Social;
  • Nísia Trindade, da Saúde;
  • Marina Silva, do Meio Ambiente;
  • André Fufuca, do Esporte;
  • Paulo Teixeira, do Desenvolvimento Agrário;
  • Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Institucionais; e
  • Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação Social

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo