Guedes muda discurso e diz que “todos somos responsáveis” pelo dólar a R$ 5

O ministro da Economia havia dito que a moeda americana só chegaria a R$ 5 se ele e o governo fizessem 'muita besteira'

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou atrás de sua afirmação e disse que o dólar a R$ 5 é uma “responsabilidade de todos nós”, e não só dele. “Não era só eu, ou o governo. Somos todos nós. Congresso, Senado, Câmara, presidência da República, ministros, opinião pública informada pela mídia. Todos nós somos responsáveis”, enfatizou o ministro.

Na última semana, quando o dólar atingiu valores históricos (sem considerar a inflação), o ministro deu uma declaração dizendo que a moeda americana chegaria a R$ 5 só se ele e o governo “fizessem muita besteira”. Na ocasião, Guedes estava acompanhado do presidente Jair Bolsonaro.

Nesta quinta-feira 12, o dólar bateu o valor histórico de R$ 5. O ministro então tentou justificar: “Eu não disse besteira do governo, eu usei expressão diferente”, defendeu.

O coronavírus e a queda do petróleo estão impactando a economia brasileira, que esta semana vive um caos financeiro. O resultado do PIB de 2019, divulgado na última semana, também intensificou a crise do mercado, que se decepcionou com o pior aumento em três anos.

“Se houver uma disputa de poderes uma hora dessa, em vez de um bom entendimento, só o Brasil que perde”, concluiu o ministro.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem