Economia

Brecha na Reforma Tributária pode impedir taxação de barcos de luxo, alerta Unafisco

A entidade aponta ‘evidente falta de critério e de elementos técnicos, tributários, sociais e macroeconômicas da proposta’

Deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), apresenta relatório final do Grupo de Trabalho da Reforma Tributária. Foto: Lula Marques/ Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal alertou que exceções previstas na Reforma Tributária, a exemplo da isenção de impostos para lanchas pesqueiras, podem abrir brechas para zerar os tributos sobre embarcações de luxo.

Em uma nota divulgada nesta quarta-feira 5, a Unafisco ressaltou a importância da medida proposta pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para os pequenos trabalhadores da indústria pesqueira, mas criticou a falta de critérios para impedir que barcos de luxo sejam beneficiados com imunidade tributária.

“A evidente falta de critério e de elementos técnicos, tributários, sociais e macroeconômicas da proposta terá como resultado a manutenção desse escandaloso privilégio fiscal, principalmente quando o tratamento não é igual na aquisição de veículos terrestres”, diz o texto.

O relatório apresentado por Ribeiro prevê isenção de impostos sobre embarcações que tenham permissão para prestar serviços de transporte aquaviário ou de pessoa física ou jurídica que pratique pesca industrial, artesanal, científica ou de subsistência.

A Unafisco ainda disse ver “pressão dos proprietários” para gerar uma manobra fiscal e criticou o que chamou de “arbitrariedade” na concessão de isenção apenas para a área da pesca artesanal e de subsistência, deixando de fora outras embarcações de trabalho.

“Se se vai dar imunidade para embarcações de trabalho, o que é justo, deve ser concedida imunidade tributária similar para o IPVA de motos e carros com a mesma função”, completa a nota.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo