“A melhor resposta à crise são as reformas”, diz Guedes sobre dia de caos na economia

O dólar disparou e a Bolsa de valores brasileira teve uma queda superior a 10%, acionando o 'circuit breaker'

Filho de parasitas, educado por parasitas. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABR

Filho de parasitas, educado por parasitas. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABR

Economia

Após a Bolsa brasileira cair mais de 10% e o dólar bater mais um recorde chegando a R$4,79, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a equipe econômica está absolutamente tranquila.

“Nós estamos absolutamente tranquilos, a equipe de economia está tranquila. É uma equipe serena, experiente. Já vivemos isso várias vezes. Conhecemos isso. Sabemos lidar com isso. Estamos absolutamente tranquilos, serenos”, afirmou o ministro aos jornalistas.

Para Guedes, a melhor resposta à desaceleração da economia mundial, fruto do surto do coronavírus, é o prosseguimento das reformas estruturais. Ele citou as reformas administrativa e tributária, cujas propostas do governo ainda não foram enviadas ao Congresso Nacional.

“Temos de manter absoluta serenidade e a melhor resposta à crise são as reformas. Vamos mandar a reforma administrativa, o pacto federativo já está lá, vamos mandar a reforma tributária e seguir nosso trabalho. O Brasil tem dinâmica própria de crescimento (…) Se fizermos as coisas certas, o Brasil reacelera. Se fizermos as coisas erradas, o Brasil piora”, declarou a jornalistas ao chegar no ministério.

O ministro tenta passar calma para o mercado, que está em pânico com o efeito da queda do petróleo e do avanço do coronavírus pelo mundo. “O mundo todo está em desaceleração. Aí vem o coronavírus, acelerou a queda. Então o mundo está realmente em um momento crítico. O coronavírus foi apenas a gota d’água”, disse.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem