Do Micro Ao Macro

Burocracia leva um terço das micro e pequenas indústrias à informalidade

Pesquisa SIMPI/Datafolha aponta que 28% das empresas da categoria operam sem possuir conta bancária de Pessoa Jurídica

Burocracia leva um terço das micro e pequenas indústrias à informalidade
Apoie Siga-nos no

A complexidade burocrática no Brasil tem contribuído para a informalidade de um terço das micro e pequenas indústrias, de acordo com uma recente pesquisa conduzida pelo SIMPI em parceria com o Datafolha. O levantamento revela que 28% dessas empresas operam sem conta bancária de Pessoa Jurídica, com prevalência ainda maior entre as microindústrias, onde o índice chega a 33%.

De acordo com a 12ª rodada do Indicador Nacional de Atividade da Micro e Pequena Indústria, realizada em março, essas empresas possuem registro nacional (CNPJ), mas não têm acesso a serviços bancários essenciais. A dificuldade em abrir uma conta jurídica se mantém como uma barreira significativa, impulsionando muitas dessas empresas para a informalidade, como aponta Joseph Couri, presidente do SIMPI. Ele afirma que a falta de bancarização reflete os desafios que pequenos negócios enfrentam no cenário econômico atual, impactando negativamente sua operacionalidade e expondo-os a riscos legais.

Couri destaca a importância das contas bancárias de pessoa jurídica para simplificar processos e obter benefícios como taxas de manutenção ajustadas às necessidades das empresas, o que pode ajudar a reduzir custos operacionais.

A pesquisa também indica desequilíbrios regionais e adaptabilidade financeira. Em São Paulo, 33% das micro e pequenas indústrias estão desbancarizadas. Ademais, 87% das empresas sem conta jurídica utilizam contas pessoais para transações financeiras, demonstrando uma alternativa criativa, porém precária, para lidar com restrições financeiras. Além disso, 25% das empresas com contas bancárias carecem de acesso a crédito para capital de giro.

A eficiência na gestão financeira, facilitada por contas jurídicas, permite aos empreendedores gerir melhor seus fluxos de caixa e documentação financeira, fundamental para a saúde financeira dos negócios. Couri menciona que além dos desafios operacionais, a desbancarização sugere a necessidade de revisão das políticas tributárias e de crédito para fortalecer o setor.

Sobre a receita, a maioria das empresas desbancarizadas fatura até R$ 15 mil mensais. A distribuição geográfica mostra que 49% estão no Sudeste, e 54% no interior, revelando que a desbancarização afeta tanto áreas urbanas quanto rurais.

A pesquisa também revelou que empresas desbancarizadas têm 72% mais chances de fechar em breve comparado às bancarizadas. Isso enfatiza a urgência de políticas que melhorem o acesso ao sistema bancário formal, uma mudança que, segundo Couri, pode reforçar o mercado interno e preservar a formalidade empresarial.

A pesquisa foi realizada entre 12 e 28 de março de 2023, com 715 entrevistas. Para mais informações, a equipe de Assessoria de Imprensa do SIMPI está disponível para consultas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo