CartaExpressa

Zema afirma não ter ‘nenhum contato’ com Bolsonaro desde a eleição

O governador de Minas apoiou o ex-capitão na disputa contra Lula

Jair Bolsonaro e Romeu Zema. Foto: Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta sexta-feira 3 não ter contato com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) desde a campanha eleitoral de 2022.

Alinhado às pautas bolsonaristas desde 2018, Zema foi um importante apoiador do ex-capitão no segundo maior colégio eleitoral do País. 

“Nenhum contato com Jair Bolsonaro. Depois da eleição presidencial, não tenho falado com ele”, disse o governador no 7º encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste, no Rio de Janeiro. 

Com a derrota do ex-presidente, Zema tenta se afastar do bolsonarismo e da extrema-direita. Após a invasão às sedes dos Três Poderes, porém, ele condenou os ataques, mas disse que houve “vista grossa” do governo federal para se “manter como vítima”.

O mineiro é visto como um possível representante da direita na eleição presidencial de 2026, a exemplo do governador paulista Tarcísio de Freitas (Republicanos).

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar