CartaExpressa

Venezuela retira convite à União Europeia para observar eleições presidenciais

Decisão acontece após o bloco impor sanções individuais contra altos dirigentes do governo

Foto: Federico Parra / AFP
Apoie Siga-nos no

A autoridade eleitoral da Venezuela anunciou nesta terça-feira 28 que retirou seu convite à União Europeia (UE) para observar as eleições presidenciais de 28 de julho, após o bloco ratificar sanções individuais contra altos dirigentes do governo.

“A Venezuela revoga e deixa sem efeito o convite que enviou à União Europeia”, anunciou o presidente da autoridade, Elvis Amoroso, que também pediu o “levantamento total” das sanções.

“Seria imoral permitir sua participação conhecendo suas práticas neocolonialistas e intervencionistas contra a Venezuela (…), não sendo grata sua presença em um processo eleitoral tão importante”, disse a jornalistas.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.