CartaExpressa

Ter vacina em 2020 é muito improvável, diz diretor do Butantan

Ter vacina em 2020 é muito improvável, diz diretor do Butantan

Após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) atrasar a liberação da importação de insumos da vacina Coronavac, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que é muito improvável que o registro do imunizante aconteça ainda neste ano.

“O calendário de produção que o Butantan tinha para essa vacina… Com esse atraso que ocorreu na autorização da importação, nós só vamos poder iniciar esse calendário em meados de novembro. Portanto, a parte de validação do produto estará disponível no final do ano, na primeira quinzena de janeiro”, explicou ele em entrevista à CNN Brasil.

Mesmo que o Butantan consiga entregar o dossiê completo à Anvisa ainda em dezembro, acrescentou Covas, a agência teria até 60 dias — ou seja, fevereiro de 2021 — para emitir o registro.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem